Africa

Alemanha começará a devolver Bronzes de Benin à Nigéria em 2022

Alemanha começará a devolver Bronzes de Benin à Nigéria em 2022

A Alemanha pretende começar a devolver Bronzes de Benin à Nigéria no ano que vem, disseram seus ministros das Relações Exteriores e da Cultura, parte de uma tendência crescente de restituir artefatos culturais apreendidos durante a era colonial aos seus locais originais.

Soldados do Reino Unido confiscaram milhares de moldes e esculturas de metal em 1897 durante uma operação no reino de Benin, à época separado da Nigéria sob controle britânico.

Os “bronzes” – na verdade, esculturas de liga de cobre em relevo, muitas retratando figuras da corte – foram leiloados e depois se espalharam entre instituições que vão da Nova Zelândia à Alemanha e aos Estados Unidos. A maior coleção se encontra em Londres.

“Além da transparência máxima, visamos principalmente uma restituição substancial”, disse a ministra da Cultura alemã, Monika Gruetters, em um comunicado conjunto emitido com a chancelaria e museus alemães na noite de quinta-feira.

“Queremos contribuir para um entendimento comum e uma reconciliação com os descendentes do povo que foi privado de seus tesouros culturais durante o tempo do colonialismo”, acrescentou Gruetters.

O Ethnologisches Museum de Berlim tem mais de 500 artefatos históricos do reino de Benin em suas coleções, a maioria bronzes.

A Universidade de Aberdeen, na Escócia, disse no mês passado que devolverá um Bronze de Benin à Nigéria dentro de semanas, uma das primeiras instituições públicas a fazê-lo.

(Por Maria Sheahan)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447505)) REUTERS MPP

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3T0Y3-BASEIMAGE

To Top