Entenda as condições de quatro bancos para as novas regras do consignado pelo INSS
Benefícios

Entenda as condições de quatro bancos para as novas regras do consignado pelo INSS

nota de dinheiro auxilio

Entenda as condições de quatro bancos para as novas regras do consignado pelo INSS Clientes de bancos já podem pegar empréstimos consignados com a possibilidade de negociar prazo de até 120 dias para começar a pagar as parcelas. Confira como as instituições se adequaram à Lei 14.131/2021, sancionada em 30 de março, que permite a carência de até quatro meses e aumenta ainda a margem consignável (parte da remuneração mensal que pode ser comprometida com o pedido de crédito) de 30% para 35%.

O Santander Brasil informou que está preparado tecnicamente para atender à lei, no que diz respeito tanto à margem de 35% quanto à carência de até 120 dias para pagamento da primeira parcela. Em diversos casos, o banco já oferece essas condições, como, por exemplo, para beneficiários do INSS

O Bradesco também já está trabalhando com as novas condições para o consignado. Todos os clientes beneficiários do INSS podem contratar as operações por aplicativo, internet banking, caixas eletrônicos, central telefônica de atendimento ao cliente e agências.

O Itaú é outro banco que habilitou a oferta da margem estendida e da carência de até 120 dias. Aposentados e pensionistas do INSS podem pegar empréstimos com taxas de juros a partir de 1,15% ao mês e prazo de financiaemneto entre 11 e 84 meses. Não é necessário ser correntista do banco para contratar o produto. O crédito pode ser solicitado por aplicativo do celular, internet banking, caixa eletrônico, agências ou ainda por meio de um correspondente.

O Banco do Brasil (BB) confirmou que ampliou para 35% a margem do consignado, em conformidade com a Lei 14.131/2021. Clientes já podem contratar empréstimos com base no novo limite, inclusive pelo aplicativo BB para celular, sem a necessidade de comparecer a uma agência. Mais informações em bb.com.br/consignado.

Folha de pagamento

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) afirmou que os bancos associados já estavam prontos para oferecer crédito com a nova margem consignável desde a data de vigência da lei, mas que foi necessário aguardar que os gestores das folhas de pagamento ajustassem seus sistemas para os novos percentuais.

— As medidas têm como principal objetivo aliviar a pressão sobre os orçamentos familiares, disponibilizando mais prazo e recursos para servidores públicos, aposentados, pensionistas do INSS e empregados de empresas privadas, por meio de um empréstimo barato e de longo prazo — disse o presidente da Febraban, Isaac Sidney.

A oferta da carência de até 120 dias é facultativa. Cada solicitação de crédito é avaliada caso a caso pelas instituições financeiras.

Aposentados, pensionistas e servidores são maioria

O crédito consignado tem uma carteira de R$ 446,7 bilhões, segundo dados de fevereiro do Banco Central (BC), sendo que a maior parte dela está concentrada em operações de aposentados e pensionistas do INSS e junto a servidores públicos. Essa carteira, além de apresentar crescimento constante, tem demonstrado consistente queda nas taxas praticadas junto aos clientes. Fonte Extra

To Top