Economia

WhatsApp relança transferência de dinheiro no Brasil

WhatsApp relança transferência de dinheiro no Brasil

Por Carolina Mandl

SÃO PAULO (Reuters) – O WhatsApp relançou nesta terça-feira seus serviços de transferência de dinheiro entre indivíduos no Brasil, depois de ter sido bloqueado pelo Banco Central há quase um ano, disse o presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, em vídeo.

O Brasil é o segundo país onde o serviço de mensagens lança transferências de dinheiro. Na Índia, maior mercado do WhatsApp com 400 milhões de usuários, o Facebook obteve aprovação para iniciar os serviços financeiros em novembro.

Por meio de números de cartões de débito ou pré-pagos, os 120 milhões de usuários do WhatsApp no ​​Brasil podem enviar entre si até 5 mil reais por mês por meio do serviço gratuito de mensagens. A princípio, o sistema não permitirá que cada transação supere mil reais ou mais de 20 transferências por dia.

O lançamento do novo recurso será feito em etapas, disse o diretor de operações, Matthew Idema, em entrevista. A partir desta terça, um número limitado e não divulgado de usuários ganhará uma ferramenta de pagamento em seu aplicativo. Com isso, eles poderão convidar novos usuários.

Em junho, o WhatsApp havia lançado serviços de pagamentos no Brasil, mas o BC o suspendeu alguns dias depois, alegando que isso poderia prejudicar o sistema de pagamentos no país em termos de concorrência, eficiência e privacidade de dados.

Além de analisar a estrutura de rede de pagamentos que o Facebook usa, a autoridade monetária também exigiu que a rede social fosse uma empresa de serviços financeiros no Brasil regulada. O Facebook Pagamentos do Brasil se tornou um iniciador de pagamentos, com capital inicial de 5 milhões de reais.

Mas o BC ainda não deu sinal verde para que o WhatsApp lance pagamentos com lojistas, serviço que deve ser pago, adicionando uma nova linha de receita para o WhatsApp. No ano passado, os pagamentos com cartão no Brasil totalizaram 2 trilhões de reais, um aumento de 8,2% em relação a 2019.

Idema disse que as conversas com o BC estão em andamento e que o Facebook espera o lançamento de pagamentos aos lojistas neste ano, recusando-se a comentar se será um serviço cobrado. “Para o WhatsApp, o lançamento de pagamentos é interessante porque aumenta o uso do aplicativo”, disse o executivo. O WhatsApp iniciou seu serviço de pagamento em parceria com as bandeiras de cartões Visa e Mastercard e a processadora de pagamentos Cielo.

A Visa informou que vai operar no serviço com cartões de Banco do Brasil, Bradesco, next, Sicredi, Woop e Mercado Pago, enquanto a Mastercard afirmou que trabalhará com cartões de Banco Inter, Itaú, Nubank e Sicredi.

Segundo o presidente da Visa no Brasil, Fernando Teles, a tendência é que as bandeiras passem a operar com mais instituições financeiras nos próximos meses, inclusive das que hoje trabalham com rivais, uma vez que não há contratos de exclusividade.

“Cada player também poderá ampliar os limites de transação, à medida que o sistema se expandir”, disse ele à Reuters.

O executivo disse esperar para breve a autorização do BC para uso do WhatsApp para transações envolvendo empresas, uma vez que a maioria das questões do regulador envolvendo o assunto, já foram respondidas, e que outras credenciadoras de cartões, além da Cielo, também sejam habilitadas.

(Com reportagem adicional de Aluísio Alves)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4317I-BASEIMAGE

To Top