Pessoas mais jovens estão lotando UTIs de Covid nas Américas, alerta Opas
Brasil

Pessoas mais jovens estão lotando UTIs de Covid nas Américas, alerta Opas

Pessoas mais jovens estão lotando UTIs de Covid nas Américas, alerta Opas

As infecções por Covid-19 continuam se espalhando rapidamente pelas Américas como resultado das fracas medidas de prevenção e as unidades de terapia intensiva (UTIs) estão se enchendo de pessoas mais jovens, disse nesta quarta-feira a diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Carissa Etienne.

No Brasil, as taxas de mortalidade dobraram entre os menores de 39 anos, quadruplicaram entre a população na casa dos 40 anos e triplicaram entre os que estão na faixa de 50 anos desde dezembro, disse Etienne.

As taxas de hospitalização entre os menores de 39 anos aumentaram mais de 70% no Chile e mais pessoas na faixa dos 20 anos estão agora sendo hospitalizadas com Covid-19 do que pessoas na faixa dos 70 anos em algumas áreas dos Estados Unidos.

“Apesar de tudo que aprendemos sobre este vírus em um ano, nossos esforços de controle não são tão rígidos, e a prevenção não é tão eficiente”, disse Etienne em uma entrevista coletiva virtual de Washington.

“Estamos vendo o que acontece quando estas medidas são relaxadas: a Covid se dissemina, os casos aumentam, nossos sistemas de saúde ficam sobrecarregados e pessoas morrem”.

O Canadá continua a relatar aumentos consideráveis de infecções em províncias intensamente povoadas, como Ontario, assim como em territórios menos povoados do norte e em Yukon, que abriga comunidades remotas e indígenas, de acordo com a Opas.

Porto Rico e Cuba continuam sendo propagadores significativos de casos de Covid-19 no Caribe, que enfrenta uma nova disparada do vírus, disse a diretora da Opas.

Os casos estão acelerando rapidamente nas Guianas e por Argentina e Colômbia, onde os casos semanais estão cinco vezes maiores hoje do que nesta época do ano passado e os hospitais estão se aproximando da lotação em grandes cidades colombianas.

Na América Central, a Guatemala está vendo picos de casos consideráveis e a Costa Rica está relatando altas recordes de infecções.

Embora vacinas estejam sendo distribuídas o mais rápido possível, não são uma solução de curto prazo porque estão escassas, disse Etienne.

(Por Anthony Boadle)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759)) REUTERS PVB ES PF

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4412F-BASEIMAGE

To Top