Papa se reúne com cardeais canadenses após escândalo em escola indígena
Brasil

Papa se reúne com cardeais canadenses após escândalo em escola indígena

Decreto anticorrupção do papa para Vaticano limita valor de presentes a 40 euros

O papa Francisco se reuniu com os dois cardeais canadenses que moram no Vaticano neste sábado, no momento em que aquele país lida com a descoberta dos restos de 215 crianças de uma antiga escola para estudantes indígenas que era administrada pela Igreja Católica.

O papa se reuniu separadamente com o cardeal Michael Czerny e o cardeal Marc Ouellet, disse o Vaticano, em seu anúncio diário dos compromissos papais.

Ouellet se reúne com o papa todos os sábados, como chefe do departamento do Vaticano que supervisiona bispos.

Czerny, especialista do Vaticano para imigrantes e refugiados, não tem uma reunião semanal com o papa. Ele é nascido na República Tcheca com cidadania canadense e sua família imigrou para Montreal quando ele tinha dois anos.

Embora o Vaticano não tenha dito o que foi discutido nas reuniões privadas, diplomatas afirmam que seria muito incomum que os eventos recentes no Canadá não tenham sido mencionados.

Muitos canadenses cobraram que o papa pedisse desculpas formalmente pelo papel da Igreja Católica nas escolas residenciais, que operaram entre 1831 e 1996 e eram administradas por várias denominações cristãs em nome do Governo.

Francisco, eleito papa em 2013, já pediu desculpas pelo papel da Igreja na colonização das Américas, mas geralmente decide fazer esse tipo de declaração em visitas aos países. Nenhuma visita do papa ao Canadá está programada.

To Top