Justiça determina penhora de taça da Libertadores do Vasco em ação trabalhista
Últimas Notícias

Justiça determina penhora de taça da Libertadores do Vasco em ação trabalhista

portalmixvalegoogle

RIO DE JANEIRO, RJ, E SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A Justiça determinou a penhora do troféu da Copa Libertadores de 1998, sob posse do Vasco, devido a uma dívida do clube com o jogador norte-americano de basquete Nicholas Okorie.

A decisão foi do juiz Ronaldo Santos Resende, da 78ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro do TRT-1 (Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região), na quinta-feira (10). Confirmada pela reportagem, a informação foi publicada pelo site Esporte News Mundo inicialmente.

Procurado, o clube de São Januário informou que não comenta ações judiciais em andamento.

O pedido por parte da defesa do jogador veio a público no final de abril. À época, Luiz Paulo “Lupa” Cecilio, também ex-jogador de basquete do Vasco e, segundo ele, com valores a serem recebidos pelo clube, havia entrado com solicitação parecida na Justiça.

Os dois atuaram na equipe entre 2018 e 2019. Eles acionaram o Vasco na Justiça cobrando o pagamento de férias, verbas rescisórias, 13º salário, depósito do FGTS, além de multa. Junto com a penhora da taça, a defesa dos atletas pediu que fosse expedido ofício para bloqueio de crédito em mão de terceiros.

Assim, a Justiça pediu à Globo que bloqueasse valores referentes a direitos de transmissão. Estendeu ainda o pedido à CBF e à Ferj por eventuais repasses por cumprimentos de metas ou premiações aos quais o Vasco pudesse ter direito.

Na ação de Nick Okorie, a Justiça chegou a bloquear as 12 contas do Vasco em 25 de novembro do ano passado para tentar levantar R$ 64.350, mas, na ocasião, todas elas estavam zeradas.

Sob grave crise financeira, o clube cruzmaltino conseguirá ao menos chegar ao confronto com o Brasil de Pelotas às 19h deste sábado (12), pela Série B do Campeonato Brasileiro, com os salários de jogadores e dos demais funcionários em dia, com o vencimentos referentes a maio pagos nesta sexta (11).

Há acordos antigos, no entanto, alguns realizados no início da pandemia, ainda em aberto.

Na metade do mês passado, ao vender o atacante Talles Magno para o New York City (EUA), o Vasco precisou tratar do acerto de maneira sigilosa para evitar penhoras. Na ocasião, o clube recebeu cerca de R$ 43 milhões, que foram utilizados para quitar salários atrasados e exercer a compra do jovem MT.

Estádio: Bento Freitas, em Pelotas (RS)

Horário: 19h (de Brasília) deste sábado (12)

Árbitro: Paulo Henrique Schleich Vollkopf (MS)

Transmissão: Premiere

To Top