Procon dá dicas para fazer compras no Dia dos Namorados sem armadilhas
Benefícios

Procon dá dicas para fazer compras no Dia dos Namorados sem armadilhas

Varejo do Brasil despenca em dezembro e termina 2020 com ganho mais fraco em 4 anos

Procon dá dicas para fazer compras no Dia dos Namorados sem armadilhas O Procon Estadual do Rio de Janeiro (Procon-RJ) listou algumas dicas para orientar aqueles que vão presentear os namorados neste sábado, dia 12 de junho. Independentemente de a compra ser presencial ou virtual, o consumidor precisa fazer uma pesquisa de preços, pois as diferenças de valores praticados pelas lojas pode ser grande. Mas nem tudo é custo. A política de troca da loja e o prazo de entrega podem ser diferenciais.

Se a compra for realizada numa loja física, esta não é obrigada a trocar presentes por gosto ou tamanho. Apesar disso, muitos estabelecimentos permitem a troca, mas, para isso, estabelecem as suas próprias regras, determinando um prazo máximo no qual o item pode ser devolvido para a escolha de outro. Assim, a política de troca precisa ser clara na hora da compra do presente, e é preciso o cliente atentar a isso.

As compras pela internet contam com a garantia do Código de Defesa do Consumidor (CDC), de sete dias para o cliente efetuar o cancelamento da compra, independentemente do motivo.

Seja a compra em loja física ou virtual, é importante prestar atenção ao prazo de entrega, para não correr o risco de o presente chegar depois da data desejada. A empresa prometeu que o consumidor receberia o produto até o Dia dos Namorados, mas o mesmo não chegou? É possível solicitar o cancelamento da compra, já que houve o descumprimento da oferta.

Compras on-line também pedem cuidado para o consumidor não cair em golpes. Por isso, é necessário verificar sempre a segurança do site: se o mesmo tem certificado de segurança, garantido pelo cadeado fechado e https na barra de endereço.

Se for a primeira vez que estiver comprando em um determinado e-commerce, é importante observar a reputação do vendedor, ou seja, verificar o que os consumidores estão falando sobre a empresa nas redes sociais ou em sites como o Reclame Aqui.

E vale sempre aquele conselho: desconfie de ofertas muito vantajosas e de produtos milagrosos. Ao ser redirecionado para um site após clicar em algum anúncio publicado na rede social, observe se aquele é realmente o e-commerce oficial da marca. Fonte: Extra Globo

To Top