Governo de SP prevê agora vacinar todos os adultos contra Covid-19 até 15 de setembro
Brasil

Governo de SP prevê agora vacinar todos os adultos contra Covid-19 até 15 de setembro

Governo de SP prevê agora vacinar todos os adultos contra Covid-19 até 15 de setembro

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou neste domingo a antecipação do calendário de vacinação contra Covid-19, prevendo agora que toda a população acima de 18 anos no Estado receberá a primeira dose de imunizantes contra a doença até 15 de setembro.

“Antecipamos em 30 dias o prazo de vacinação em São Paulo”, disse Doria em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. “Até lá, todas as pessoas com mais de 18 anos residentes em São Paulo terão recebido ao menos a primeira dose da vacina.”

Inicialmente previsto para acontecer até 31 de dezembro, o calendário foi antecipado pela terceira vez neste mês e acontece em meio à disponibilização de vacinas de diferentes fabricantes do imuzinante contra a doença provocada pelo coronavírus.

“São Paulo será o primeiro Estado do país a imunizar toda sua população (adulta)”, afirmou Doria a jornalistas.

Pelo novo cronograma, pessoas de 50 a 59 anos, sem comorbidades, serão vacinadas a partir de 16 de junho. A partir do dia 23 serão incluídas pessoas de 43 a 49 anos, sendo estendido a pessoas de 40 a 42 anos a partir do dia 30.

A antecipação ocorre enquanto a disponibilização de vacinas de diferentes fabricantes começa a ganhar tração no Brasil. Em maio, o Instituto Butantan recebeu 3 mil litros de IFA do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para produzir o imunizante Coronavac. Um novo lote de 6 mil litros de IFA para produção de mais 10 milhões de doses deve chegar até o fim deste mês.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) previu no início do mês que 100 milhões de doses da vacina AstraZeneca fabricadas pela Fiocruz sejam produzidas no segundo semestre.

O país também já recebeu 3,4 milhões de doses da vacina Pfizer e BioNTech, de um total contratado de 200 milhões. E o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse no sábado que o país receberá na terça-feira 3 milhões de doses da vacina da Janssen, unidade da Johnson & Johnson.

Sem a inclusão das doses da Janssen na contagem, o Ministério da Saúde havia informado na quarta-feira uma nova redução, de quase 2 milhões de doses na previsão de entrega de vacinas ao país neste mês, para 37,9 milhões de doses. A redução se deveu à um menor volume de doses derivadas do consórcio Covax previsto para junho.

No sábado, o Brasil teve mais 2.037 novos óbitos devido à Covid-19, o que eleva o total de vítimas fatais da doença a 486.272 no país, segunda maior contagem no mundo, só atrás dos Estados Unidos.

(Por Aluísio Alves; Edição de Alexandre Caverni)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5C0BA-BASEIMAGE

To Top