Aumento das taxas de juros no Plano Safra 21/22 foi inevitável, diz ministério
Agro

Aumento das taxas de juros no Plano Safra 21/22 foi inevitável, diz ministério

Aumento das taxas de juros no Plano Safra 21/22 foi inevitável, diz ministério

O aumento das taxas de juros no âmbito do Plano Safra 2021/22 foi inevitável, disse nesta terça-feira o diretor de Financiamento e Informação do Ministério da Agricultura, Wilson Vaz de Araújo, em momento em que o país passa por um ciclo de alta na taxa básica Selic.

“É inevitável uma elevação da taxa de juros, por tudo que vocês têm acompanhado. (Mas) a gente conseguiu que não fosse uma elevação muito acentuada”, afirmou Araújo na apresentação do plano, acrescentando que isso demonstra um “apoio incondicional” à agricultura familiar.

Ele destacou que as elevações das taxas serão da ordem de 10% para as contratações de crédito por pequenos e médios produtores.

O Banco Central promoveu na semana passsada a terceira alta consecutiva de 0,75 ponto percentual da taxa básica de juros do país, que passou a 4,25%.

O governo federal anunciou nesta terça-feira que o Plano Safra 2021/22 ofertará 251,2 bilhões de reais para financiamentos agrícolas na próxima temporada, aumento de 6,3% na comparação com o ciclo anterior.

(Por Gabriel Araujo)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5L19J-BASEIMAGE

To Top