Segurado com Câncer com liberação no INSS da Aposentadoria
Benefícios

Segurado com Câncer com liberação no INSS da Aposentadoria

aposentadoria por invalidez inss

Segurado com Câncer com liberação no INSS da Aposentadoria A concessão de benefícios do INSS obedece ao estrito cumprimento dos requisitos legais. Reza a LBPS que são: a) a qualidade de segurado; b) a carência de 12 (doze) contribuições mensais, salvo nas ressalvas legais; c) incapacidade para o trabalho ou atividade habitual por mais de 15 (quinze) dias ou, na hipótese da aposentadoria por invalidez, a incapacidade (permanente e total) para atividade laboral.

Com relação à NEOPLASIA MALIGNA (“Câncer”) o requisito da carência é dispensado, nos termos do art. 26, inc. II da Lei 8.213/1991, porém continuam sendo necessários a cabal demonstração da INCAPACIDADE e a QUALIDADE DE SEGURADO. Por mais que seja uma doença triste, muitas vezes fatal, não pode ainda assim a Autarquia nem o Julgador conceder o benefício sem o preenchimento dos requisitos legais – sendo oportuno recordar sempre que a INCAPACIDADE preexistente não permite a concessão do benefício:

“TRF3. 0044722-95.2008.4.03.9999/MS. J. em 06/05/2013. PREVIDENCIÁRIO. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ OU AUXÍLIO-DOENÇA. NÃO PREENCHIDOS OS REQUISITOS LEGAIS. DECISÃO FUNDAMENTADA. (…) II – Trata-se de pedido de aposentadoria por invalidez ou auxílio- doença. O primeiro benefício previdenciário está previsto no art. 18, inciso I, letra ‘a’ da Lei n° 8.213/91, cujos requisitos de concessão vêm insertos no art. 42 do mesmo diploma e resumem-se em três itens prioritários, a saber: a real INCAPACIDADE do autor para o exercício de qualquer atividade laborativa; o cumprimento da CARÊNCIA; a manutenção da QUALIDADE DE SEGURADO. Por seu turno, o auxílio-doença encontra sua previsão no art. 18, inciso I, letra ‘e’ da Lei n° 8.213/91, e seus pressupostos estão descritos no art. 59 da citada lei, os quais arrolo a seguir: a incapacidade para o trabalho ou para a atividade habitual por mais de 15 (quinze) dias consecutivos; o cumprimento da carência; a manutenção da qualidade de segurado. (…) V – PERÍCIA MÉDICA (fls. 64 – 12/06/2007). Assevera o expert que o periciado é portador de NEOPLASIA MALIGNA de reto, com incontinência fecal. Conclui pela existência de incapacidade total e permanente, desde outubro de 2004. (…) VII – Embora tenha comprovado a incapacidade e independa de carência a concessão de aposentadoria por invalidez ao segurado que for acometido de qualquer uma das enfermidades elencadas no artigo 151, da Lei n° 8.213/91, entre elas a NEOPLASIA MALIGNA, o autor perdeu a QUALIDADE DE SEGURADO, nos termos do art. 15, II, da Lei 8.213/91, tendo em vista que recolheu contribuições até 08/1995 e a demanda foi ajuizada apenas em 19/10/2006. VIII – O perito judicial informa o início da incapacidade em outubro de 2004, época em que já havia perdido a qualidade de segurado. (…) X – Impossível o deferimento do pleito”.

Fonte Dr Julio Martins Parceiro Mix Vale

To Top