Doria manda Butantan substituir doses da CoronaVac interditadas pela Anvisa
Asia

Doria manda Butantan substituir doses da CoronaVac interditadas pela Anvisa

Doria manda Butantan substituir doses da CoronaVac interditadas pela Anvisa

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), mandou o Instituto Butantan, vinculado ao governo paulista, substituir as doses da vacina contra Covid-19 CoronaVac que foram interditadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária por terem sido produzidas em uma fábrica não credenciada pelo órgão regulador, informou a gestão estadual nesta terça-feira.

No início do mês, a Anvisa proibiu o uso de 12,1 milhões de doses da CoronaVac fabricadas em uma unidade da farmacêutica chinesa Sinovac que não foi inspecionada e não tinha certificação concedida pela agência brasileira. Na ocasião, o Butantan argumentou que foi o responsável por informar a Anvisa sobre o local de fabricação e que atestou a qualidade dos lotes recebidos.

De acordo com nota do governo de São Paulo, o Butantan encaminhará ao Ministério da Saúde na quarta-feira 6,9 milhões de doses da vacina envasadas pelo instituto após receber o insumo farmacêutico ativo (IFA) importado da China. Além disso, 5 milhões de doses prontas e produzidas em uma unidade da Sinovac inspecionada pela Anvisa devem chegar ao Estado na semana que vem.

“Não podemos ter doses bloqueadas em meio a uma pandemia. A população precisa de vacinas. Por isso, determinei ao Butantan o remanejamento de vacinas para suprir as que estão interditadas. Nós precisamos de celeridade. Por isso, as novas doses virão de fábricas vistoriadas pela Anvisa para pronta aplicação”, disse Doria, segundo a nota.

O comunicado afirma ainda que o Butantan seguirá trabalhando pela liberação das doses interditadas pela Anvisa.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8D0VP-BASEIMAGE

To Top