Público e cerveja são liberados em estádios de BH, mas cenário ainda é de incerteza
Últimas Notícias

Público e cerveja são liberados em estádios de BH, mas cenário ainda é de incerteza

portalmixvalegoogle

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) – Agora é oficial. Nesta quarta-feira (15), dia em que o Atlético-MG entra em campo para encarar o Fluminense, valendo vaga na semifinal da Copa do Brasil, a Prefeitura de Belo Horizonte publicou a portaria 0458/2021 que autoriza o retorno de público aos estádios na capital mineira. Contudo, o time alvinegro ainda contará com o auxílio do DJ para representar sua torcida nesta noite.

Outra novidade é a liberação da comercialização de bebidas alcoólicas. Apesar de o prefeito Alexandre Kalil (PSD) já ter confirmado a decisão do retorno da torcida (30% da capacidade dos estádios) há alguns dias, a oficialização deu mais segurança aos clubes.

A portaria foi assinada pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, que determina que “todos os portões do estádio que derem acesso aos setores comercializados devem estar disponíveis para entrada e saída dos torcedores e devem ser fechados uma hora antes da partida”.

Apesar de ter tido público na partida contra o River Plate (ARG) que garantiu vaga nas semifinais da Libertadores, o Atlético-MG vive situação diferente em relação às competições nacionais. Assim como o Flamengo, o clube mineiro tem autorização do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) para contar com a presença da torcida em jogos do Brasileiro, mas, alinhado com os demais clubes da Série A, não exercerá tal direito, pelo menos por enquanto.

Insatisfeitos com a decisão do STJD, os 19 participantes do Brasileiro não concordam com a postura do Flamengo de abrir os portões. Todos eles preferem respeitar a decisão do arbitral da competição, que só permite presença de torcedores quando todos tiverem a mesma possibilidade em seus respectivos estados.

Ainda no caso do Atlético-MG, o clube voltará a receber torcedores em 28 de setembro, quando encara o Palmeiras no jogo de volta das semifinais da Libertadores. Caso não tivesse a liberação da Prefeitura de BH, a diretoria não descartava viajar até o Mané Garrincha, em Brasília, onde exerceria o mando de campo, com torcida.

Vivendo situação semelhante à do Flamengo, o Cruzeiro irá para o terceiro jogo com a presença de torcedores. A postura da equipe celeste, inclusive, irritou diretorias de outros participantes da Série B. O time de Vanderlei Luxemburgo fez um duelo no Mineirão e outro na Arena.

Outro representante mineiro na Série A, o América-MG ainda não promoveu o retorno de seus torcedores à Arena Independência. Pelo menos neste momento, a diretoria alviverde também respeita a decisão tomada no arbitral da competição mais importante do país.

To Top