Alegações de manipulação de dados contra chefe do FMI são insuficientes, diz fonte francesa
Brasil

Alegações de manipulação de dados contra chefe do FMI são insuficientes, diz fonte francesa

Alegações de manipulação de dados contra chefe do FMI são insuficientes, diz fonte francesa

PARIS (Reuters) – As alegações de manipulação de dados contra a chefe do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva, não são suficientes para comprometê-la diretamente, disse uma fonte do Ministério das Finanças francês nesta segunda-feira, antes de uma reunião do conselho do Fundo para decidir seu destino.

As alegações de que ela pressionou a equipe do Banco Mundial a alterar dados para impulsionar a classificação da China no relatório “Doing Business” quando ela estava no Banco Mundial estão pairando sobre Georgieva antes do início das reuniões anuais de uma semana do FMI com o Banco Mundial, nesta segunda-feira.

Georgieva nega veementemente as acusações, que datam de 2017.

“Nossa opinião é de que a maioria dos elementos está sobre a mesa, (e) o relatório do escritório de advocacia não detalha elementos precisos que colocariam diretamente a diretora-gerente em questão”, disse a fonte do Ministério das Finanças francês.

“É por isso que a França deu seu apoio à diretora-gerente e gostaria que hoje pudéssemos tomar uma decisão, como disse o conselho, ‘muito em breve’ de dar continuidade ao trabalho do FMI”, acrescentou a fonte.

A França e outros governos europeus defenderam na sexta-feira que Georgieva, uma economista búlgara, conclua seu mandato como chefe do FMI, enquanto as autoridades norte-americanas e outros procuraram mais tempo para estudar os diferentes relatos sobre irregularidades nos dados.

(Por Leigh Thomas)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9A0JP-BASEIMAGE

To Top