Autoridades do Fed consolidam expectativas de redução de estímulo em novembro
Economia

Autoridades do Fed consolidam expectativas de redução de estímulo em novembro

Autoridades do Fed consolidam expectativas de redução de estímulo em novembro

Por Lindsay Dunsmuir e Ann Saphir

(Reuters) – Autoridades do Federal Reserve afirmaram nesta terça-feira que o banco central está mantendo o ritmo no que se refere ao movimento planejado para reduzir seu programa de compra de títulos, consolidando expectativas de que o Fed começará a retirar seu estímulo da época da crise já no próximo mês.

“Eu acredito que o ‘progresso substancial adicional’ foi mais do que atingido em relação a nosso mandato de estabilidade de preços e também foi atendido em relação a nosso mandato de emprego”, disse o vice-presidente do Fed, Richard Clarida, em declarações preparadas para reunião virtual do Instituto Internacional de Finanças.

Ele repetiu que o Fed, em sua última reunião, concordou que a redução de estímulos “pode ser em breve justificada” e que deve ser concluída em meados do próximo ano.

A avaliação de Clarida provavelmente ecoa a visão de seu chefe, o chair do Fed Jerome Powell, que já afirmou que só precisaria ver um relatório de emprego “decente” em setembro para começar a reduzir as compras de títulos em novembro.

Também nesta terça-feira, o presidente do Fed de Atlanta, Rafael Bostic, disse que o relatório do mês passado apresentou progresso suficiente e endossou o mês de novembro para o início da redução dos estímulos.

“Eu ficaria confortável em começar em novembro”, disse ele em entrevista ao Financial Times. “Acho que o progresso foi feito, e quanto antes começarmos a agir em relação a isso, melhor.”

Esse relatório de emprego, divulgado pelo Departamento do Trabalho na sexta-feira passada, mostrou a criação de 194 mil vagas de trabalho em setembro, bem abaixo das expectativas de analistas, mas revisões para cima nos meses anteriores significam que a economia retomou metade do déficit de empregos mostrado em dezembro.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9B0UZ-BASEIMAGE

To Top