CPI não terá terceiro depoimento de Queiroga para evitar "palanque", diz Aziz
Brasil

CPI não terá terceiro depoimento de Queiroga para evitar “palanque”, diz Aziz

CPI não terá terceiro depoimento de Queiroga para evitar "palanque", diz Aziz

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou nesta terça-feira que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não deverá mais prestar seu terceiro depoimento ao colegiado, para evitar que a oitiva seja transformada em um “palco”.

Para o senador, a guinada no discurso do ministro da Saúde, que no primeiro depoimento à CPI defendeu o uso de máscaras e de medidas preventivas não farmacológicas, como o distanciamento físico, deve-se a pretensões eleitorais e não encontrará respaldo na comissão.

“Não terá esse terceiro depoimento, não para a gente. Foi cancelada a ida dele”, disse o presidente da CPI à Reuters.

“Hoje ele é um Pazuello de bata branca. Ele virou ‘um manda o outro obedece’, ele não tem mais condições tecnicamente como médico, como profissional da área da Saúde, de falar pelo ministério, não com ele falando tanta atrocidade”, acrescentou o senador, referindo-se ao ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que chegou a dizer à CPI que limitava-se a cumprir as ordens do presidente Jair Bolsonaro.

Aziz cita como exemplos recentes da mudança de tom de Queiroga o fato de ele declarar ser contra a obrigatoriedade do uso de máscaras e a decisão da pasta de suspender temporariamente a vacinação de jovens.

“Vai querer usar um palanque daquele para o voto bolsonarista. Para crescer politicamente e ser candidato ao Senado na Paraíba. Ele não vai ter esse palco”, afirmou o presidente da CPI.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9B0W2-BASEIMAGE

To Top