INSS faz pagamento de atrasados: Acompanhe as liberações para os segurados
Benefícios

INSS faz pagamento de atrasados: Acompanhe as liberações para os segurados

INSS pode aumentar aposentadoria de trabalhador

INSS faz pagamento de atrasados: Acompanhe as liberações para os segurados Disparada do custo de vida resulta em compensação maior para beneficiário; veja simulações.

Segurados do INSS que estão obtendo concessões de benefícios após períodos de espera de 12 meses ou mais estão recebendo quase o equivalente a um salário extra devido à disparada da inflação.

Simulações realizadas pelo especialista em cálculos Newton Conde, da Conde Consultoria Atuarial, apontam que a correção monetária aplicada a valores pagos pelo INSS com um ano de atraso resulta no acréscimo de aproximadamente 65% do valor do benefício mensal no montante devido ao beneficiário.

Na prática, um benefício de R$ 1.100 concedido em agosto deste ano, mas que foi solicitado há 12 meses, resulta em um total retroativo de R$ 13.902. O valor está R$ 702 acima do que o beneficiário receberia sem a correção monetária. A diferença equivale a 64% da renda mensal de R$ 1.100.

O cálculo não considerou o valor proporcional do 13º salário, que é aplicado a aposentadorias, pensões e benefícios por incapacidade, mas não ao BPC (benefício assistencial).

“O nível inflacionário em que estamos pode ser traduzido como quase um benefício mensal a mais a cada 15 meses de atraso”, diz Conde.

Assim como o reajuste anual dos benefícios maiores do que o salário mínimo, a correção dos atrasados administrativos –pagos diretamente pelo INSS aos segurados– é realizada pela aplicação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

O índice, utilizado para medir o aumento do custo de vida das famílias com renda entre um e cinco salários, fechou julho com uma alta acumulada de 9,85% em 12 meses.

A inflação oficial do país, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), também acelerou e registrou variação de 0,96% em julho. O resultado é o maior para o mês desde 2002, quando o índice foi de 1,19%.

O IPCA chegou a 8,99% no acumulado de 12 meses. O teto da meta de inflação em 2021 é de 5,25%.

Os valores corrigidos por índices elevados de inflação, como ocorre com os atrasados do INSS, não representam vantagem para quem os recebe, já que é apenas uma compensação pela redução do poder de compra, alerta Conde.

“Esses segurados sentiram na pele os períodos passados de índices inflacionários altíssimos, logo, é inadmissível receber valores atrasados sem a devida correção, pois qualquer atraso de pagamento da parte deles, seja em um crediário, uma prestação de empréstimo pessoal, uma fatura de cartão de crédito, além da correção, certamente terá a cobrança de juros.”

BENEFÍCIO EM ATRASO | ENTENDA A CORREÇÃO

  • A espera para receber um benefício do INSS é compensada pela correção do valor que está atrasado
  • Quando o direito é reconhecido, os valores devidos ao segurado são atualizadas por um índice de inflação

Contagem

  • A correção começa a ser contada na data em que o segurado solicita o benefício pelo telefone 135 ou pelo aplicativo ou site do Meu INSS
  • O INSS é obrigado a aplicar a atualização monetária apenas aos benefícios concedidos com atraso superior a 45 dias

83 dias

  • Foi o tempo médio de concessão de benefícios registrado em julho deste ano, segundo o dado mais recente fornecido pelo INSS

INPC

  • A atualização dos atrasados do INSS é realizada conforme a variação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulada entre a data do pedido e a concessão do benefício
  • O INPC é utilizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para medir o aumento do custo de vida –ou seja, a inflação– das famílias com renda entre um e cinco salários mínimos
  • É comum que a variação do INPC fique muito próxima do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que é a medida oficial da inflação do país

Em alta

  • O INPC acumula uma alta de 9,85% em 12 meses, contados até julho, refletindo a dificuldade do governo em adotar políticas capazes de evitar o avanço da inflação
  • Quando o INPC está em alta, alguns segurados do INSS que recebem atrasados podem ter a sensação de que isso representou uma vantagem na correção dos valores
  • A vantagem é ilusória, pois a atualização é apenas a compensação por gastos a mais que o cidadão teve para manter o seu padrão de vida enquanto esperava pelo benefício

SIMULAÇÃO

  • O consultor atuarial Newton Conde simulou como a alta da inflação impacta o valor dos atrasados do INSS para beneficiários que esperam até 12 meses pelo benefício
  • Cabe destacar que benefícios como aposentadoria e pensões têm, além da correção monetária, o valor proporcional do 13º salário, a depender do tempo de espera, já o BPC (benefício assistencial) não possui a gratificação
  • Os cálculos abaixo consideram apenas a correção da inflação registrada pelo INPC conforme o valor do benefício e a quantidade de meses de espera até a concessão*
Período que o segurado teve que esperar entre o pedido ao INSS e a concessão do benefício
Valor do benefício2 meses3 meses4 meses5 meses6 meses7 meses8 meses9 meses10 meses11 meses12 meses
1.100,002.229,113.357,734.490,635.633,286.785,317.940,449.112,4310.295,5611.489,2212.693,2713.901,65
1.500,003.039,694.578,726.123,597.681,759.252,6910.827,8712.426,0414.039,4015.667,1217.309,0018.956,79
2.000,004.052,926.104,968.164,7910.242,3412.336,9214.437,1616.568,0618.719,2020.889,4923.078,6725.275,72
2.500,005.066,157.631,2010.205,9912.802,9215.421,1518.046,4520.710,0723.399,0126.111,8728.848,3331.594,65
3.000,006.079,389.157,4412.247,1815.363,5018.505,3821.655,7424.852,0928.078,8131.334,2434.618,0037.913,58
3.500,007.092,6110.683,6714.288,3817.924,0921.589,6125.265,0328.994,1032.758,6136.556,6240.387,6744.232,51
4.000,008.105,8412.209,9116.329,5820.484,6724.673,8428.874,3133.136,1237.438,4141.778,9946.157,3350.551,44
4.500,009.119,0813.736,1518.370,7823.045,2627.758,0732.483,6037.278,1342.118,2147.001,3651.927,0056.870,37
5.000,0010.132,3115.262,3920.411,9725.605,8430.842,3036.092,8941.420,1546.798,0152.223,7457.696,6763.189,30
5.500,0011.145,5416.788,6322.453,1728.166,4233.926,5339.702,1845.562,1651.477,8157.446,1163.466,3369.508,23
6.000,0012.158,7718.314,8724.494,3730.727,0137.010,7643.311,4749.704,1856.157,6162.668,4869.236,0075.827,16
6.433,5713.037,3819.638,3326.264,3732.947,3939.685,2246.441,2353.295,8860.215,6567.197,0174.239,1181.306,55

*Valores em R$

Fontes Conde Consultoria Atuarial, INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) – Fonte: Agora

To Top