Produção de açúcar do centro-sul cai quase 20% na 2ª quinzena de setembro, diz Unica
Agro

Produção de açúcar do centro-sul cai quase 20% na 2ª quinzena de setembro, diz Unica

Produção de açúcar do centro-sul cai quase 20% na 2ª quinzena de setembro, diz Unica

Por Nayara Figueiredo e Marcelo Teixeira

SÃO PAULO (Reuters) – A produção de açúcar do centro-sul do Brasil recuou 19,09% na segunda quinzena de setembro ante o mesmo período do ano passado, para cerca de 2,32 milhões de toneladas, disse nesta quarta-feira a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), acrescentando que dezenas de usinas já encerraram a moagem da temporada 2021/22.

O processamento de cana da principal região produtora do país caiu 11,38% na mesma comparação, a 35,78 milhões de toneladas, enquanto a produção total de etanol (hidratado e anidro) teve baixa de 8,74%, para 1,98 bilhão de litros.

O diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, disse em nota que “da redução total na produção de açúcar, de 2,87 milhões de toneladas em comparação com o mesmo período da safra anterior, 668 mil toneladas se deve à mudança no mix de produção de empresas que destinaram uma parcela maior da matéria-prima processada para o etanol”.

O setor destinou 43,71% da cana para a produção de açúcar na segunda quinzena de setembro, ante 46,21% no mesmo período do ano passado.

O Brasil, maior produtor mundial de açúcar, vive um período ruim devido às estiagens e geadas que atingiram os canaviais e vai produzir cerca de 6 milhões de toneladas a menos que na safra passada, segundo analistas.

Apesar da queda na produção, os números foram um pouco melhores do que as expectativas do mercado. Pesquisa da provedora de informações financeiras S&P Global Platts indicava a produção de açúcar em 2,22 milhões de toneladas e a moagem de cana em 34 milhões de toneladas.

Os preços do açúcar bruto em Nova York caíram ainda mais após a divulgação da Unica.

A entidade ressaltou que o número de unidades operando até 1º de outubro foi de 225 empresas.

Até o momento, 36 empresas já terminaram a produção no ciclo 2021/22, muito antes do normal, e está previsto o encerramento de mais 52 unidades produtores para a 1ª quinzena de outubro.

As unidades que encerraram a safra até o final de setembro tiveram uma redução de moagem em relação à safra passada de 24,2%.

Com base em dados preliminares apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) para a primeira quinzena do mês de setembro, considerando uma amostra comum de 104 unidades, a Unica informou que foi registrada produtividade de 58,2 toneladas por hectare colhido no mês, ante 74,0 toneladas observadas no mesmo período na safra 2020/21, queda de 21,3%.

VENDAS DE ETANOL

No mês de setembro, as unidades produtoras do centro-sul comercializaram um total de 2,46 bilhões de litros de etanol, queda de 15,02% em relação ao mesmo período da safra 2020/21.

Do total comercializado no período, 194,45 milhões de litros foram destinados para o mercado externo e 2,26 bilhões de litros vendidos domesticamente, informou a Unica.

No mercado interno, as vendas de etanol hidratado alcançaram 1,31 bilhão de litros, o que representa uma redução expressiva de 25,32% sobre o montante apurado no mesmo período da última safra (1,75 bilhão de litros).

A quantidade comercializada de etanol anidro, por sua vez, apresentou aumento de 19,81%, com 954,2 milhões de litros vendidos em 2021, contra 796,45 milhões de litros em 2020.

O diretor técnico da Unica disse que o ajuste por meio dos preços deve equilibrar o mercado, adequando a demanda às condições de oferta mais limitada de etanol hidratado nesta safra.

“Por outro lado, os produtores estão priorizando a fabricação de etanol anidro, garantindo o pleno abastecimento da demanda mandatória associada à mistura do biocombustível na gasolina”, afirmou ele em nota.

“A redução nas saídas de etanol hidratado carburante no mês de setembro está em linha com a demanda apresentada pelas distribuidoras na reunião da mesa de abastecimento”, acrescentou Padua, citando que a safra da região Norte-Nordeste, que há pouco se iniciou, já contribui para redução da cabotagem e transferências da região centro-sul.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9C0VS-BASEIMAGE

To Top