Regras mais duras para beneficiários do Auxílio Brasil
Benefícios

Regras mais duras para beneficiários do Auxílio Brasil

dinheiro notas

Regras mais duras para beneficiários do Auxílio Brasil Auxílio Brasil deverá ter regra dificultando permanência em caso de aumento da renda. Brasília – A proposta do presidente Jair Bolsonaro para o novo Bolsa Família, chamado de Auxílio Brasil, prevê regra mais dura para os beneficiários que obtêm aumento na renda e querem continuar no programa.

A transferência de valores tem objetivo de atender a famílias vulneráveis. A remuneração delas pode variar, por exemplo, quando encontram um trabalho informal ou decidem iniciar uma atividade autônoma. Como isso é instável, as pessoas podem continuar temporariamente recebendo.

Para entrar no programa, a renda mensal não pode ultrapassar R$ 178 por integrante da família. Se a remuneração subir para até meio salário mínimo (R$ 550) por membro, a regra atual permite continuar por até dois anos.

Pela regra prevista, a permanência no programa só ocorre se a renda for elevada para um valor que, atualmente, equivale a R$ 445 –2,5 vezes o critério da faixa de pobreza. O critério atual é de R$ 178 por membro da família. Isso significa que o teto será reduzido em aproximadamente 20%.

A proposta não dispõe sobre qual será o critério de renda para que uma família tenha acesso ao programa social. (Folha)

To Top