Minério de ferro amplia perdas com pessimismo sobre demanda da China
Asia

Minério de ferro amplia perdas com pessimismo sobre demanda da China

Minério de ferro amplia perdas com pessimismo sobre demanda da China

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) – O preço do minério de ferro em Dalian, na China, caiu pela segunda sessão consecutiva nesta quinta-feira, em meio ao pessimismo sobre a perspectiva de demanda chinesa, com Pequim se tornando mais agressiva do que o esperado ao impor controles de produção de aço no primeiro trimestre de 2022.

O governo, buscando conter a produção de aço para garantir ar limpo, determinou que as usinas em mais cidades no norte da China reduzam produção de 15 de novembro a 15 de março.

Isso pesou em um mercado já nervoso com os temores em relação ao setor imobiliário da China após a crise do Evergrande Group e um agravamento da crise energética.

O minério de ferro mais negociado de janeiro na Bolsa de Commodities de Dalian fechou em queda de 2,9%, a 736 iuanes (114,37 dólares) a tonelada, após atingir 712 iuanes no início da sessão, seu nível mais fraco desde 30 de setembro.

Na Bolsa de Cingapura, o ingrediente siderúrgico subia 2,4% para 124,10 dólares a tonelada às 4h06 (horário de Brasília), depois de dois dias de queda.

A meta de redução da produção de aço da China no primeiro trimestre de 2022, quando os Jogos Olímpicos de Inverno estão programados para ocorrer em Pequim e na província vizinha de Hebei, foi “mais agressiva do que as expectativas do mercado”, disseram analistas do Citi.

O minério de ferro spot na China foi negociado a 126,50 dólares a tonelada na quarta-feira, 46% abaixo de seu pico recorde em meados de maio, com base nos dados da consultoria SteelHome. SH-CCN-IRNOR62

O carvão metalúrgico em Dalian caiu 0,2% e o coque ganhou 1,1%.

O vergalhão de aço para construção na Bolsa de Futuros de Xangai caiu 0,2%, enquanto a bobina a quente subiu 0,3%. O aço inoxidável avançou 0,4%.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9D0QC-BASEIMAGE

To Top