BC publica boxe do Boletim Regional sobre evolução regional do crédito no trimestre
Economia

BC publica boxe do Boletim Regional sobre evolução regional do crédito no trimestre

O Banco Central publicou nesta terça-feira, 23, um boxe sobre a evolução regional do crédito no terceiro trimestre de 2021. O boxe faz parte do Boletim Regional do terceiro trimestre, que será publicado na íntegra nesta quarta-feira (24), às 10h.

Segundo o BC, as cinco regiões brasileiras registraram crescimento trimestral agregado do crédito de 5,2% em setembro. No segmento empresarial, foi de 3,6% e, nas operações para pessoas físicas, foi de 6,4%.

O Norte foi o principal destaque positivo, com a maior expansão no período no segmento pessoa física (8,8%) e pessoa jurídica (7,5%). Na região, os Estados do Pará e Rondônia tiveram o melhor desempenho nos empréstimos. O BC também ressaltou ainda o resultado do Centro-Oeste e Sul devido à expansão das carteiras de financiamento rural.

“A despeito do arrefecimento na recuperação da atividade econômica e do aperto monetário, os resultados sinalizam maior ritmo de expansão do crédito na margem, comparativamente aos dois trimestres anteriores, em especial pelo dinamismo do segmento pessoa física”, avaliou o BC.

Para as famílias, os segmentos de empréstimos pessoais, consignados ou não, predominaram na maior parte das regiões. “Adicionalmente, o crédito rural destacou-se no Norte, no Centro-Oeste e, principalmente, no Sul, em função do Plano Safra 2021/2022, cujas liberações se concentram de julho a setembro”, explicou o BC.

No documento, o órgão ainda acrescentou que os financiamentos imobiliários mantiveram o crescimento no terceiro trimestre, apesar do movimento de alta da taxa Selic. “O nível historicamente baixo da taxa de juros incidente nessas operações condicionou a trajetória favorável de tais financiamentos, sobretudo no Sudeste.”

Segundo o BC, o crédito às empresas também cresceu em todas as regiões, sob efeito do impulso adicional de recurso do Pronampe. “No segmento de recursos direcionados, além das operações de Pronampe, classificadas em outros créditos direcionados, destacaram-se o crédito rural no Centro-Oeste e financiamentos do BNDES no Nordeste. No crédito livre, houve incrementos expressivos em operações de prazo mais curto, como títulos descontados, e para capital de giro e financiamento de veículos.”

Dentre as atividades econômicas, o comércio se sobressaiu como principal demandante de crédito no trimestre em todas as regiões. Além disso, as contratações de empresas de eletricidade se destacaram no Norte (Pará) e na região Nordeste. As operações de crédito para agropecuária tiveram forte crescimento no Centro-Oeste, especialmente em Mato Grosso. No Sul, houve expansão de concessões às empresas de fabricação de alimentos e bebidas, exceto açúcar, bem como às de transporte rodoviário de carga, a exemplo do Sudeste, completou o BC.

Em relação à inadimplência, o BC afirmou que continuou baixa, mesmo após o fim das carências concedidas em função da pandemia em 2020. No segmento empresarial, houve até retração no Sudeste, Centro-Oeste e Sul.

“O porcentual de atrasos acima de noventa dias do crédito PF manteve-se relativamente estável de julho a setembro, exceto no Nordeste, que apresenta desde janeiro de 2019 o maior porcentual de atraso da carteira”, explicou, citando que a ampliação no Nordeste ocorre mais na modalidade cartão de crédito financiado.

To Top