China pede que "certas pessoas" encerrem "alarde maldoso" sobre tenista Peng Shuai
Asia

China pede que “certas pessoas” encerrem “alarde maldoso” sobre tenista Peng Shuai

China pede que "certas pessoas" encerrem "alarde maldoso" sobre tenista Peng Shuai

O Ministério das Relações Exteriores da China disse nesta terça-feira que “certas pessoas” deveriam parar com o “alarde maldoso” e a “politização” da questão da estrela do tênis Peng Shuai, enquanto governos e organizações continuam a questionar sobre o bem-estar da atleta.

O paradeiro de Peng, ex-número um de duplas do mundo, tornou-se uma tema de interesse internacional quase três semanas atrás depois que ela publicou uma mensagem em redes sociais alegando que o ex-vice-premiê chinês Zhang Gaoli a agrediu sexualmente.

Ela reapareceu no final de semana em Pequim e realizou uma videoconferência com Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), no domingo, mas a Associação de Tênis Feminino (WTA) diz que isto não aborda nem alivia as preocupações sobre seu bem-estar.

Alkan Akad, pesquisador da Anistia Internacional na China, também disse à Reuters que a videoconferência fez pouco para apaziguar os temores sobre o bem-estar de Peng e que o COI está entrando em “águas perigosas”.

“Esta não é uma questão diplomática”, disse o porta-voz da chancelaria chinesa, Zhao Lijian, em um briefing de rotina nesta terça-feira.

“Acredito que todos terão visto que ela participou de algumas atividades públicas recentemente e também realizou uma videoconferência com o presidente Bach, do COI. Espero que certas pessoas parem com o alarde maldoso, sem falar na politização”, afirmou.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHAM0KP-BASEIMAGE

To Top