Fred marca, Flu vence o Inter e encosta no G6 do Brasileiro
Últimas Notícias

Fred marca, Flu vence o Inter e encosta no G6 do Brasileiro

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Fluminense venceu o Internacional por 1 a 0, na noite desta quarta-feira (24), no Maracanã, e encostou no G6 do Campeonato Brasileiro. O placar positivo foi construído com um gol de Fred, de pênalti, logo no início do jogo, mas a torcida do clube das Laranjeiras não teve vida fácil no decorrer do confronto, uma vez que viu o adversário dominar as ações durante os 90 minutos.

Com o resultado, o Tricolor foi a 51 pontos, um a menos que o sexto colocado Red Bull Bragantino, que no sábado encara o América-MG. Já o Colorado, outra equipe que luta neste setor da tabela, se mantém com 47.

Na próxima rodada, a equipe das Laranjeiras visita o líder Atlético-MG, enquanto o Inter recebe o Santos.

O time da casa abriu o placar logo nos primeiros minutos, com Fred, de pênalti, mas foi o Internacional que dominou o jogo. Apesar das diversas tentativas, porém, os gaúchos não chegaram ao empate.

FRED 101 VEZES

O atacante Fred abriu o placar no jogo desta noite e chegou a 101 gols no Brasileiro com a camisa do Fluminense, entrando em uma seleta lista de jogadores que fizeram mais de 100 na competição por apenas um clube. Ao todo, o camisa 9 tricolor tem 157 gols na competição, sendo o segundo maior artilheiro da história, atrás de Dinamite, que tem 190.

“Só de falar o meu nome e o do Pelé depois é uma emoção grande. É a realização de um sonho”, disse Fred, ao sair do primeiro tempo.

FLU MANTÉM ESQUEMA

O técnico Marcão manteve o esquema com três volantes, passando Calegari, que vinha sendo utilizado como lateral-direito, para o meio, setor em que atuava na base. A equipe tricolor, porém, se mostrou acuada, “chamando” o Internacional e tendo dificuldades em sair do campo de defesa também pelos erros cometidos na transição. Diante dos obstáculos, o time parecia se desfazer da bola.

Com os jogadores sempre “correndo atrás” do Inter, os sinais de cansaço começaram a aparecer e o Flu foi perdendo alternativas. Marcão mexeu em uma tentativa de oxigenar o time e conseguiu fazer o time sair um pouco mais do campo de defesa.

INTER MUDA TUDO

A escalação do Inter foi surpreendente. Sem Lindoso, lesionado, Diego Aguirre optou por Mercado, dando ideia que formaria um trio de zagueiros com Cuesta e Méndez. Mas não foi isso que se viu em campo. Mercado atuou como lateral direito e Saravia virou meia pela ponta, com Edenilson sendo deslocado para o centro junto a Dourado. Não deu certo, e a criação de jogadas sofreu.

Além disso, o treinador uruguaio optou por Palacios e Taison na frente, sem a figura de um centroavante. Ambos, que normalmente jogam um pouco mais atrás, voltaram para o meio-campo inúmeras vezes e tiraram poder de fogo do time. No segundo tempo, Aguirre tentou contornar as falhas iniciais com as entradas de Cadorini e Mauricio.

SEGUNDO TEMPO SEGUE IGUAL

Na volta do intervalo, o panorama da partida não mudou muito. A equipe gaúcha continuou dominando e pressionando o adversário, enquanto o Fluminense tinha dificuldades de ficar com a bola. Aos poucos, Aguirre mexeu as peças do time e os gaúchos aumentavam o poder de fogo.

Quando o jogo entrava na reta final, os jogadores que entraram no segundo tempo no Fluminense conseguiram, mais descansados, encaixar algumas boas saídas e a equipe teve chance de fazer o segundo, mas falhou na finalização.

Nos minutos finais, o clima esquentou e os jogadores dos dois times se entranharam e houve um princípio de confusão, mas logo chegou o pessoal do “deixa disso”.

Aos 50 minutos do segundo tempo, o Internacional ficou com um a menos, após expulsão de Paulo Victor. O Colorado teve um escanteio e o goleiro Lomba foi para a área. Após corte, o Flu tentou sair em velocidade e o lateral fez falta dura em Yago, recebendo o cartão vermelho diretamente.

FLUMINENSE

Marcos Felipe; Samuel Xavier, David Braz, Luccas Claro e Marlon, Wellington, Calegari (Manoel) e Yago Felipe; Luiz Henrique (Jhon Arias), Caio Paulista (Lucca) e Fred (Bobadilla). T.: Marcão

INTERNACIONAL

Marcelo Lomba, Saravia, Bruno Méndez (Mauricio), Mercado, Víctor Cuesta e Moisés (Heitor); Rodrigo Dourado (Paulo Victor), Edenílson e Patrick (Matheus Cadorini); Palacios (Gustavo Maia) e Taison. T.: Diego Aguirre

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Juiz: Felipe Fernandes de Lima (MG)

Cartões amarelos: Marlon, Wellington, Yago Felipe, Calegari, Manoel (Fluminense); Víctor Cuesta, Rodrigo Dourado. Heitor, Mercado (Inter)

Cartão vermelho: Paulo Victor (Inter)

Gol: Fred, aos 3min do primeiro tempo

To Top