Covid-19 ameaça derrubar último pilar do crescimento econômico da Alemanha
Economia

Covid-19 ameaça derrubar último pilar do crescimento econômico da Alemanha

Covid-19 ameaça derrubar último pilar do crescimento econômico da Alemanha

Um aumento nas infecções por coronavírus na Alemanha está pesando na confiança do consumidor da maior economia da Europa, piorando as perspectivas de negócios para a temporada de compras de Natal e ameaçando derrubar o último pilar para sustento de seu crescimento.

O instituto GfK disse nesta quinta-feira que seu índice de confiança do consumidor, com base em pesquisa com cerca de 2 mil alemães, caiu a -1,6 ponto para dezembro, ante leitura revisada para cima de 1,0 ponto um mês antes.

A leitura para dezembro foi a mais baixa desde junho e veio abaixo da previsão em pesquisa da Reuters de queda a -0,5.

A pesquisa foi seguida por dados detalhados do Produto Interno Bruto (PIB) alemão, que mostraram que os gastos das famílias foram o único motor de uma expansão econômica mais fraca do que o esperado no terceiro trimestre, mais do que compensando a queda nos investimentos das empresas e no consumo do Estado.

O PIB da maior economia da Europa cresceu 1,7% em termos ajustados no período de julho a setembro em relação ao trimestre anterior, informou a Agência Federal de Estatísticas da Alemanha. Isso ficou aquém de estimativa preliminar de expansão de 1,8% divulgada no mês passado.

Os dados marcaram desaceleração no crescimento alemão em relação a uma expansão revisada para cima de 2% registrada no período de abril a junho. A economia encolheu 1,9% nos primeiros três meses do ano na comparação trimestral.

Um salto de 6,2% nos gastos do consumidor entre julho e setembro em relação aos três meses anteriores contribuiu com 3 pontos percentuais para a taxa de crescimento geral no terceiro trimestre.

Mas um salto nas novas infecções por coronavírus nas últimas semanas está agora ameaçando derrubar o último pilar remanescente para sustento da economia da Alemanha neste último trimestre do ano.

“As consequências da pandemia estão causando uma espécie de crescimento intermitente”, disse Thomas Gitzel, analista do VP Bank Group.

O economista do GfK Rolf Buerkl disse que a quarta onda da pandemia de Covid-19, com as taxas de infecção aumentando rapidamente e os hospitais atingindo seus limites de capacidade, está causando preocupações de que haverá mais restrições para lojas e restaurantes.

Taxas de inflação de mais de 4% também estão prejudicando o poder de compra dos consumidores, disse ele.

“Junto, tudo isso está piorando as perspectivas de negócios para a próxima temporada de compras de Natal”, disse Buerkl.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHAO0CS-BASEIMAGE

To Top