Ibovespa sobe em sessão sem NY, com influência da Petrobras
Business

Ibovespa sobe em sessão sem NY, com influência da Petrobras

Ibovespa sobe em sessão sem NY, com influência da Petrobras

O Ibovespa operava em alta nesta quinta-feira, em sessão que deve ter menor volume do que o usual, dado que os índices acionários dos Estados Unidos estão fechados por conta de feriado. Localmente, dado de inflação e fronte fiscal seguem no radar.

O índice era empurrado por papéis da Petrobras, mesmo com petróleo sem grandes alterações de preço. Executivos da estatal falam para investidores e analistas, após companhia divulgar plano-estratégico para os próximos quatro anos.

Às 11:43, o Ibovespa subia 0,96%, a 105.516,46 pontos. O volume financeiro era de 4,9 bilhões de reais.

Com mercado norte-americano fechado, na sequência de um dia agitado no exterior, investidores se voltam para a cena local nesta quinta. O IPCA-15 subiu 1,17% em novembro, divulgou o IBGE mais cedo, contra estimativa de 1,10%, segundo pesquisa Reuters com economistas. Trata-se da taxa mais elevada para um mês de novembro desde 2002. Na medição anterior, em outubro, o indicador avançou 1,20%.

“Segundo mês consecutivo de surpresa no IPCA-15, com a elevação das medidas de núcleo acompanhadas pelo Banco Central, podem colocar maior pressão sobre a próxima decisão do Copom, em dezembro”, escreveram analistas do BTG Pactual Digital incluindo Álvaro Frasson.

No fronte fiscal, investidores seguem atentos a qualquer novidade sobre a PEC dos Precatórios, que deve ser votada em comissão no Senado na semana que vem. Para Flávio Conde, head de renda variável da Levante, apesar da solução não ser a esperada pelo mercado, já que não tem uma indicação de onde virá a receita, por exemplo, para um Auxílio Brasil permanente, “existe sensação no mercado que essa novela (PEC) está perto do fim”.

No exterior, bolsas na Europa subiam, com impulso de ações ligadas à tecnologia, e após índice pan-europeu STOXX 600 alcançar uma mínima em três semanas na quarta-feira, em meio a salto nos casos de Covid-19 no continente.

DESTAQUES

– PETROBRAS PN e ON avançavam cerca de 3% cada, depois que a empresa anunciou projeção de investimentos de 68 bilhões de dólares entre 2022 e 2026, aumento expressivo em relação ao plano de negócios plurianual anterior. A companhia também revisou política de dividendos. O novo plano veio positivo, com a manutenção do foco da empresa na criação de valor, enquanto foco renovado nos dividendos foi o principal destaque, escreveram analistas do JPMorgan, incluindo Rodolfo Angele, em relatório.- BANCO DO BRASIL ON subia 2,7%, BANCO INTER UNIT avançava 6,3% e ITAÚ UNIBANCO PN tinha alta de 0,9%, em sessão positiva para o setor financeiro.

– VALE ON caía 1,5%, liderando perdas em pontos do índice. Minério de ferro não teve direção única em bolsas da Ásia. A Vale vinha sendo beneficiada nas últimos dias por novo avanço dos preços da matéria-prima para o aço.

– INTERMÉDICA ON caía 3,1% e HAPVIDA recuava 3%, ambas estendendo a queda da véspera. O Tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu impedir a Hapvida de concluir a aquisição do plano de saúde Plamed, que tem carteira concentrada em Aracajú. Intermédica e Hapvida estão em processo de fusão, que também está no Cade. No radar do setor ainda está aprovação no Senado de projeto que coloca piso salarial para enfermeiros, segundo a Agência Senado.

– AMERICANAS ON subia 3,5%, VIA ON avançava 1,9%, enquanto MAGAZINE LUIZA ON operava em alta de 0,2%, mesmo após dado de inflação acima do esperado e com ciclo de alta de juros no radar. Setor também está em foco por conta da Black Friday.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHAO0JP-BASEIMAGE

To Top