Estado americano arrecada mais de 1 bilhão de dólares em apostas esportivas em um mês
Esporte

Estado americano arrecada mais de 1 bilhão de dólares em apostas esportivas em um mês

Estado americano arrecada mais de 1 bilhão de dólares em apostas esportivas em um mês

Nova Jersey bate recorde de arrecadação com apostas esportivas enquanto Brasil ainda não tem regulamentações para o setor

O tema das casas de apostas está totalmente em alta no Brasil e, após a lei de 2018 criada por Temer, os sites de apostas podem operar no país de forma online, desde que tenham regulamentações em outros locais. Dessa forma, empresas estrangeiras invadiram o Brasil, com cerca de 450 sites do segmento operando de forma legal.

Entre elas, a VBet por exemplo, bem como outras operadoras estrangeiras têm investido no Brasil, e isso reflete para o esporte do país. Diversas equipes fecharam acordos com casas de apostas garantindo dinheiro em caixa e usufruindo desse impulsionamento do setor.

Porém, como o Brasil não tem regulamentações, todas as taxas e impostos das casas de apostas são gerados para outros locais, já que as mesmas não respondem a legislação brasileira.

Como comparativo de como as casas de apostas estão dominando o mundo e gerando altos valores financeiros, como exemplo temosNova Jersey, Estado Americano que foi o primeiro a ultrapassar a barreira do 1 bilhão de dólares, cerca de 5.6 bilhões de reais, em apenas um mês com apostas esportivas.

Isso ocorreu no mês de setembro, com 90% sendo depositados através de plataformas online. Nova Jersey começou a liberar as apostas esportivas em junho de 2018, arrecadando “apenas” 40 milhões de dólares no primeiro mês. Como a vizinha Nova Iorque não tem legalização, é normal que os nova-iorquinos cruzem a fronteira para apostar em Nova Jersey, o que é economicamente bom para o Estado.

Brasil ainda não tem regulamentações

O Brasil é um dos países que ainda não tem regulamentações. Não existe um consenso no país, o que atrasa toda a parte burocrática. Além disso, existe a Lei de Contravenções Penais, que proíbe os jogos de azar.

Dessa forma, a única saída atual é a utilização das casas de apostas online, que como respondem a outros países na legislação, podem oferecer os seus jogos aos brasileiros normalmente, pela web.

Alegando que as apostas podem trazer dependências, desenvolvendo vícios, a bancada evangélica na câmara é contra as regulamentações, inclusive, com o apoio do presidente Jair Messias Bolsonaro, que já disse que irá vetar caso ocorra aprovação.

Em contrapartida, o presidente da Câmara,Arthur Lira (Progressistas-AL), apoia a liberação, inclusive chegou a criar um grupo de trabalho para discutir o tema. Entre os apoiadores, está o senador Angelo Coronel (PSD-BA).

Portanto, a expectativa é de muito debate na câmara, mas ainda sem uma definição se teremos ou não uma regulamentação em um futuro próximo no país.

O que o Brasil ganharia com regulamentação das apostas esportivas?

As vantagens para o Brasil em caso de regularização das apostas esportivas são diversas, todas levantadas pelos apoiadores dos jogos no Brasil. O primeiro ponto debatido é na questão financeira.

Segundo uma pesquisa do portal NetBet, o governo poderia ter um lucro anual de R$ 7 bilhões, mas com potencial bruto de R$ 74 bilhões. Esses valores são com base no potencial do país, que já movimenta e muito as casas de apostas. Dessa forma, os valores arrecadados seriam pelos impostos e taxas, e o mesmo deveria ser repassado para diversos setores, como saúde, educação e esporte, como ocorre com as Loterias Federais, que contribui com o Comitê Olímpico, por exemplo.

Outra situação levantada é que com a regulamentação as empresas se interessariam em ter suas sedes no país, com isso, movimentando a economia local e gerando empregos. Também existe a possibilidade da implementação de cassinos em resorts, o que deve atrair turistas.

Por fim, mais uma tecla que os apoiadores batem é que, mesmo sem regulamentações, os brasileiros seguem apostando normalmente pela internet, portanto, a falta da mesma não impede a atividade, apenas impede o paísde usufruir dos pontos positivos levantados.

Dessa forma, resta aguardar a definição e, para os apoiadores, torcer para que o Brasil tenha um desfecho favorável, legalizando as apostas no país e usufruindo de tudo o que pode agregar de forma positiva com a situação.

To Top