Futuro de Johnson é incerto após pedido de desculpas por festa em lockdown
Elections

Futuro de Johnson é incerto após pedido de desculpas por festa em lockdown

Futuro de Johnson é incerto após pedido de desculpas por festa em lockdown

Por Michael Holden e Kate Holton e David Milliken

LONDRES (Reuters) – O cargo do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está ameaçado, num momento em que ele enfrenta pedidos de dentro de seu próprio Partido Conservador para renunciar após ter admitido comparecer a uma festa em sua residência oficial durante um lockdown para combater o coronavírus. 

Johnson fez na quarta-feira um pedido de “desculpas sinceras” por comparecer à reunião em Downing Street em maio de 2020, dizendo ao Parlamento que entendia a fúria do público diante das revelações. 

Ministros importantes expressaram apoio ao líder, que ganhou uma eleição de lavada em 2019, embora a imprensa tenha dito que o apoio do ministro das Finanças, Rishi Sunak, visto como um possível sucessor de Johnson, pareceu morno. 

Outros foram mais diretos. O líder dos Conservadores da Escócia, ao lado de outros parlamentares importantes, pediu a renúncia de Johnson, dizendo que sua posição era insustentável. 

“O clima não é ótimo”, disse o Conservador membro do Parlamento Jake Berry à rádio BBC. 

“Há muita preocupação entre meus colegas sobre os danos que essas revelações estão fazendo ao Partido Conservador. Mas acredito que ontem foi um ponto de virada nas opiniões.” 

Johnson admitiu pela primeira vez na quarta-feira que participou de uma reunião social no jardim de Downing Street no dia 20 de maio de 2020, dizendo que ficou por cerca de 25 minutos para agradecer à equipe e que pensou que aquele era um evento de trabalho. Ele disse que se arrepende do que fez. 

Informações da imprensa dizem que as mesas do jardim foram organizadas para comidas e vinho, enquanto um convite enviado para cerca de 100 pessoas sugeria aproveitar o clima adorável. “Traga sua própria bebida”, dizia a mensagem 

Na época, os contatos sociais eram limitados a um mínimo e muitas pessoas estavam enfurecidas por não poderem visitar seus parentes em seus leitos de morte ou comparecer a funerais. 

Em resposta aos pedidos de seus adversários pela renúncia, Johnson disse que as pessoas precisam esperar pelo resultado de uma investigação interna que está sendo conduzida pela funcionária civil Sue Gray, que deve fornecer um relatório nas próximas duas semanas. 

A revelação sobre a festa segue acusações semelhantes de quebras de regras por Johnson e sua equipe mais cedo em maio de 2020 e em meio a um lockdown durante o Natal no final daquele mesmo ano. 

Uma série de escândalos, incluindo acusações de corrupção, ou desonestidade em benefício próprio, irritaram o público e a condução do governo da Covid-19 e suas concessões por compras de equipamentos de proteção tem sido amplamente criticadas. 

Uma pesquisa YouGov para o jornal The Times, realizada antes do pedido de desculpas de Johnson, colocou o Partido Trabalhista com 10 pontos percentuais de vantagem à frente dos Conservadores, cuja liderança evaporou. 

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI0C0L4-BASEIMAGE

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI0C0L3-BASEIMAGE

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI0C0L1-BASEIMAGE

To Top