Petrobras registrou 725 casos de Covid-19 em um mês, diz federação de petroleiros
Últimas Notícias

Petrobras registrou 725 casos de Covid-19 em um mês, diz federação de petroleiros

portalmixvalegoogle

RIO — O avanço rápido da variante Ômicron provocou um crescimento rápido de infecções na Petrobras. Segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP) informou nesta quinta, um balanço feito pela Petrobras apontou 725 casos confirmados e 1.041 suspeitos entre funcionários dos prédios administrativos e de plataformas de produção no mar, desde 15 de dezembro.

Há um mês, eram 18 contaminados e 109 suspeitos. O aumento de casos entre petroleiros foi apontado pelo GLOBO nos últimos dois dias.

Stuart Russell: 
‘A inteligência artificial será muito mais poderosa que nós’, diz cientista que virou referência no tema

Os números foram apresentados pelo grupo de Estrutura Organizacional de Resposta da Petrobras (EOR) nesta quinta-feira a representantes da FUP, em reunião requisitada pela federação que agrega sindicatos de petroleiros em várias regiões do país.

A Petrobras informa que todos os novos casos confirmados são assintomáticos ou com sintomas leves e não há grande impacto nas operações em razão de afastamentos.

Efeito pandemia: 
Bares e restaurantes já sentem impacto de afastamento de funcionários por Covid e influenza

O encontro foi agendado para discutir o avanço da contaminação por Covid-19 em dependências da empresa em todos os estados. O Rio de Janeiro lidera, com 468 casos confirmados e 670 suspeitos desde meados de dezembro.

O estado concentra a maior atividade em alto-mar da Petrobras. Na sequência, vem São Paulo, com 119 confirmados e 161 suspeitos. Segundo informações da FUP, foram contabilizados 59 óbitos de petroleiros desde 2020 relacionados à Covid-19.

Somente na base do Sindipetro Norte Fluminense, foram confirmados 1.884 casos de Covid-19 desde o começo da pandemia, 109 a mais que em 15 de dezembro.

A Petrobras, como forma de mitigar a contaminação, começou a operar, a partir desa quarta, com 40% da equipe do setor administrativo em trabalho presencial. E o retorno dos terceirizados do setor passou de fevereiro para março.

A petroleira afirma ainda que monitora continuamente o cenário da Covid-19 entre funcionários por indicadores internos e externos e “mantendo os rigorosos padrões em prol da segurança dos colaboradores”.

O diretor de Segurança, Meio Ambiente e Saúde da FUP, Antônio Raimundo Teles, afirma que os números confirmam novo surto da doença na Petrobras. Segundo ele, a FUP e sindicatos locais já alertaram sobre essa possibilidade.

Fechando as contas:
Economia calcula que Orçamento de 2022 precisa de até R$ 9 bi em cortes

Levantamento feito pelo Sindipetro-NF aponta que foram registrados casos nas plataformas P-43, P-31, P-32 e P-56, na Bacia de Campos, com 16 contaminados e 30 suspeitos. Também há casos positivos nas plataformas P-32, P-39 e P-40, e na P-74, em Búzios, identificados na quarta.

Nova variante: 
Com a Ômicron, aumenta a procura por voos aeromédicos para pacientes com Covid-19

Entre as medidas adotadas pela Petrobras, as atividades operacionais não foram interrompidas, mas são desempenhadas com o rigor dos protocolos de segurança e sanitários adotados para a Covid-19, como testagem e uso obrigatório de máscaras.

O aumento de casos de Covid-19, em decorrência da maior transmissibilidade da Ômicron, também afeta outros segmentos da economia.

Nos últimos dias, o GLOBO mostrou o impacto dos afastamentos entre aéreas, turismo, bares e restaurantes e em setores de grande empregabilidade, como construção civil.

Entre as aéreas, 89 voos da Azul foram cancelados nesta quinta, equivalente a 9% do total. Na Latam, foram 30, ou 4% do total. No turismo, representantes do setor registraram queda na procura por voos internacionais, mas ainda sem grandes efeitos no mercado doméstico.

To Top