Wall St recua sob pressão de setor financeiro após balanços mistos de grandes bancos
Economia

Wall St recua sob pressão de setor financeiro após balanços mistos de grandes bancos

Wall St recua sob pressão de setor financeiro após balanços mistos de grandes bancos

Os principais índices em Wall Street caíam nesta sexta-feira, com quedas entre ações financeiras de peso, lideradas por JPMorgan, ditando um fraco início para a temporada de resultados corporativos do quarto trimestre.

Às 12:46 (de Brasília), o índice S&P 500 perdia 0,36%, a 4.642,45 pontos, enquanto o Dow Jones caía 0,77%, a 35.835,83 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuava 0,27%, a 14.766,14 pontos.

Oito dos 11 principais setores do S&P 500 recuavam, com o financeiro em baixa de 1,3%. O índice de bancos do S&P 500 cedia 1,8%, depois de cravar recorde na sessão anterior.

JPMorgan Chase & Co O perdia 4,9%. O banco reportou desempenho mais fraco em seu braço de operações, mesmo tendo superado expectativas para o lucro do quarto trimestre. O credor também alertou que o aumento da inflação, a ameaça iminente da Ômicron e a volta das receitas comerciais a níveis normais devem desafiar o crescimento do setor bancário nos próximos meses.

Citigroup Inc caía 2,5%, após registrar queda de 26% no lucro do quarto trimestre, enquanto a gestora de ativos BlackRock Inc tinha decréscimo de 1,6%, depois de divulgar receita trimestral abaixo das expectativas.

“O sentimento está bastante azedo. Embora hoje se inicie oficialmente o período de divulgação de resultados do quarto trimestre… parece que a inflação continua sendo a principal preocupação”, disse Sam Stovall, estrategista-chefe de investimentos da CFRA Research, em Nova York.

Wells Fargo & Co, por outro lado, ganhava 2,2%, após registrar aumento maior do que o esperado no lucro do quarto trimestre.

O setor financeiro vinha superando o mercado geral por expectativas de que bancos se beneficiem de aumentos das taxas de juros pelo banco central norte-americano, além de alta nos rendimentos dos títulos do governo dos EUA e de uma rotação para ações financeiras em detrimento de setores de crescimento, como tecnologia, serviços de comunicação e consumidor discricionário.

A expectativa é que o crescimento anual dos lucros das empresas do S&P 500 seja menor no quarto trimestre em comparação com os três primeiros trimestres, mas ainda com uma robusta taxa de 22,4%, de acordo com dados do IBES, da Refinitiv.

(Por Bansari Mayur Kamdar e Shreyashi Sanyal)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI0D0N2-BASEIMAGE

To Top