Benefícios

INSS pode conceder um benefício melhor?

portalmixvalegoogle

INSS pode conceder um benefício melhor? O aposentado Argemiro Novais de Barros, 60 anos, aguarda há quase dois anos por um pedido que fez ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) para ter acesso a um benefício mais vantajoso do que o atual.

Morador da cidade de Sumaré (118 km de SP), Barros conta que, em 2015, fez um pedido de aposentadoria por tempo de contribuição. A solicitação foi indeferida em um primeiro momento e ele entrou com recurso administrativo.

Em 2017, quando o recurso estava sendo analisado, ele entrou com outro pedido de aposentadoria, dessa vez pela fórmula 85/95 (que levava em conta a soma da idade com o tempo de contribuição e o resultado mínimo tinha de ser de 85 para as mulheres e 95 para os homens). Esse pedido foi concedido em 2018.

“Entre o fim de 2019 e o início de 2020, eu recebi uma carta do INSS dizendo o pedido de 2015 foi aceito e que eu poderia escolher entre essa aposentadoria ou a minha atual”, conta Barros, que trabalhava em indústrias metalúrgicas.

O segurado afirma que, após analisar os dois benefícios, decidiu que seria mais vantajoso receber o primeiro, por tempo de contribuição, que foi solicitado em 2015. Principalmente porque ele também teria direito a receber os atrasados.

Ele, então, comunicou ao INSS que pretendia fazer a troca. Desde então, não teve resposta. “Esse pedido de troca está rolando há quase dois anos. Preciso de uma resposta positiva ou negativa. Foi o próprio INSS que mandou carta dizendo que eu posso optar. Eles me dão poder de escolha e depois não dão retorno”, lamenta.

INSS promete atender pedido

Por meio de nota enviada ao Agora por sua assessoria de imprensa, o INSS informou que cumpriu a decisão da 6ª Junta de Recursos da Previdência Social e que concedeu, na última sexta-feira (5), a aposentadoria a Argemiro Novais de Barros. A autarquia afirmou que a liberação do valor do benefício está “em processamento”. O INSS disse ainda que o segurado pode consultar a carta de concessão pelos canais remotos de atendimento, como o Meu INSS (no site ou no aplicativo) ou na Central 135. Fonte: Agora

To Top