Agro

Preços altos da carne nos EUA: lucro da indústria ou crise de capacidade?

Preços altos da carne nos EUA: lucro da indústria ou crise de capacidade?

Por David Lawder

WASHINGTON (Reuters) – O governo Biden está mirando um pequeno grupo de frigoríficos pelos altos preços de carne bovina, suína e de aves que, segundo a administração, estão pressionando os consumidores e alimentando a inflação, com argumentos de que estão abusando de seu poder de mercado.

A indústria de frigoríficos dos Estados Unidos é dominada por algumas empresas globais que dizem que os preços refletem um aumento na demanda, suprimentos limitados pela pandemia e aumento dos custos de mão de obra e transporte. Essas companhias negam as alegações do governo de especulação durante a pandemia.

Economistas agrícolas dizem que a demanda por carne estimulada pela pandemia expôs uma escassez de capacidade de abate, especialmente em carne bovina, um problema da cadeia de oferta semelhante ao de outras indústrias.

“Acho que provavelmente há alguma verdade em ambos os lados”, disse David Anderson, economista de gado da Universidade A&M do Texas, sobre a batalha da Casa Branca com os processadores de carne.

“Os consumidores estão comprando carne bovina. Nossas exportações estão crescendo”, disse ele. “O que estamos vendo com os preços, eu diria como economista, é exatamente o que devemos ver devido a esse gargalo. E os problemas de capacidade não serão resolvidos da noite para o dia.”

Os pecuaristas estão frustrados com as opções limitadas para vender seus rebanhos, disse ele, acrescentando: “Não acho que seja uma coisa ruim que o governo esteja analisando essas coisas”.

INDÚSTRIA DE CARNE

No centro do problema, assim como nos problemas de cadeia de oferta, está a demanda extraordinariamente forte do consumidor por carne, especialmente carne bovina.

Os americanos se recolheram durante a pandemia e esbanjaram em guloseimas consumíveis em vez de viagens ou entretenimento, e os chineses trocaram importações australianas por carne bovina dos EUA alimentada com grãos, em meio a uma disputa diplomática.

Esse salto colidiu com um sistema de processamento de carne dos EUA já sobrecarregado até seus limites por décadas de busca por eficiência e lucro máximos, deixando apenas quatro empresas para dominar o mercado de carne bovina.

Os preços de varejo da carne bovina subiram 30% desde o início de 2020, antes do início dos lockdowns pandêmicos, para um pico de 7,90 dólares por libra em outubro, antes de caírem levemente em novembro e dezembro, segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA.

EXPLORAÇÃO OU CAPITALISMO?

O presidente Joe Biden anunciou medidas para aumentar a concorrência no processamento de carne bovina, suína e de aves para conter o que ele argumenta ser “exploração” de consumidores e agricultores.

O plano de ação do governo inclui 1 bilhão de dólares para subsídios e empréstimos para novas plantas de processamento independentes, 100 milhões de dólares para treinamento de trabalhadores, novas regras de rotulagem e formas de agricultores relatarem práticas anticompetitivas.

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI0I0WZ-BASEIMAGE

To Top