Auxílio Brasil

Nova inscrição no Cadastro Único para os brasileiros

portalmixvalegoogle

Nova inscrição no Cadastro Único para os brasileiros Anunciado o novo programa social do governo, o Auxílio Brasil, pretende atender 17 milhões de famílias em situação de extrema pobreza até dezembro de 2022, com pagamento de, no mínimo, R$ 400 por mês. O valor do Auxílio Brasil vai variar de acordo com a constituição da família.

Quem recebe o Bolsa Família, que será extinto, será contemplado com o novo benefício. Já as famílias de baixa renda que não estão no CadÚnico devem fazer o cadastro para ter direito.

Podem se inscrever no Cadastro Único as famílias que têm renda mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 550, em 2021) ou renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.300, neste ano). Se estiver em situação de rua, seja uma pessoa sozinha ou uma família, também é possível se cadastrar.

O cadastramento não é feito pela internet. É preciso ir até o setor responsável pelo CadÚnico do município para se inscrever. Normalmente, o registro é feito nas prefeituras, nos Cras (Centros de Referência de Assistência Social), ou em um posto de atendimento do CadÚnico e do Bolsa Família. Na capital paulista, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social afirma que, para realizar a inserção no CadÚnico, as famílias podem fazer o agendamento no Portal 156, pelo telefone 156, em qualquer unidade dos Cras ou do Descomplica SP.

A inscrição deve ser feita por uma pessoa da família que se responsabilize por prestar as informações de todos os membros da casa para o entrevistador. Essa pessoa deve ter pelo menos 16 anos, ter CPF ou título eleitor, e, preferencialmente, ser mulher. Será necessário apresentar, pelo menos, um documento oficial de identificação para cada pessoa da família.

A família que já está inscrita, mas não atualiza os dados com frequência pode ficar sem o benefício. Caso tenha ficado mais de quatro anos sem atualizar os dados, seu registro pode já ter sido excluído do CadÚnico.

Segundo o Ministério da Cidadania, todos os anos, o governo federal revisa os dados e chama as famílias com informações desatualizadas para corrigirem a situação, sendo que as famílias, no momento da inscrição, comprometem-se a atualizar os dados a cada dois anos no máximo.

Para saber se a família está cadastrada ou não e se precisa atualizar o cadastro, é possível checar a situação do registro por meio do aplicativo Meu CadÚnico. A ferramenta permite ao cidadão acessar os próprios dados e os de sua família e imprimir o comprovante.

A atualização do cadastro é no Cras. Na capital paulista, é preciso agendar atendimento em http://agendacadunico.prefeitura.sp.gov.br/forms/BemVindo.aspx.

To Top