Europe

Rússia movimenta estoques de sangue para transfusão para perto da Ucrânia

Rússia movimenta estoques de sangue para transfusão para perto da Ucrânia

Por Phil Stewart

WASHINGTON (Reuters) – O acúmulo de forças militares russas na região de fronteira com a Ucrânia se expandiu para incluir estoques de sangue para transfusão, além de outros materiais médicos que permitiriam o tratamento de vítimas, em mais uma indicação da prontidão militar de Moscou, afirmaram três autoridades dos EUA à Reuters.

Autoridades antigas e atuais dos EUA dizem que indicadores concretos –como o estoque de sangue para transfusão– são essenciais para determinar se a Rússia estaria preparada para realizar uma invasão, caso o presidente russo Vladimir Putin decida fazê-lo.

A revelação sobre o banco de sangue por parte das autoridades norte-americanas, que falaram em condição de anonimato, acrescenta mais uma peça do contexto aos crescentes avisos dos EUA de que a Rússia está se preparando para uma nova invasão da Ucrânia enquanto acumula mais de 100 mil soldados na região de fronteira.

Os alertas incluíram a previsão do presidente Joe Biden de que a agressão russa era provável e as declarações do secretário de Estado Antony Blinken de que a Rússia poderia lançar um novo ataque sobre a Ucrânia “dentro de pouco tempo”.

O Pentágono reconheceu mais cedo o destacamento de “apoio médico” como parte da organização de tropas russas na região. Mas a revelação sobre os estoques de sangue acrescenta um nível de detalhe que segundo os especialistas é determinante sobre a prontidão militar dos russos.

“Isso não garante que haverá um novo ataque, mas você não faria um novo ataque a não ser que tenha isso a seu alcance”, disse Ben Hodges, um tenente-general aposentado dos EUA, que trabalha hoje com o instituto de pesquisa Centro para Análise da Política Europeia.

O Ministério de Defesa da Rússia não respondeu imediatamente a um pedido de comentários.

(Reportagem de Phil Stewart)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI0R0WY-BASEIMAGE

To Top