Europe

Ameaça da Ômicron continua alta no leste da Europa, afirma OMS

Ameaça da Ômicron continua alta no leste da Europa, afirma OMS

Uma nova onda de infecções pela variante Ômicron do coronavírus está se movendo em direção ao leste da Europa, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira, pedindo às autoridades que impulsionem a vacinação e outras medidas.

Nas últimas duas semanas, os casos de Covid-19 mais que dobraram na Armênia, Azerbaijão, Belarus, Geórgia, Rússia e Ucrânia, afirmou o diretor regional da OMS na Europa, Hans Kluge, em comunicado.

Os comentários ocorrem em um momento em que vários países europeus, incluindo a República Tcheca e a Polônia, sugeriram a flexibilização das restrições da Covid-19 no próximo mês, se os números diários de infecção continuarem caindo.

A OMS, no entanto, enfatizou a necessidade contínua de medidas como testes rápidos e máscaras, dizendo que mais de 165 milhões de casos de Covid-19 foram registrados até agora na região europeia da OMS, com 25.000 mortes na semana passada.

“Diante do maremoto Ômicron e com a Delta ainda circulando amplamente no leste, essa situação preocupa e não é o momento de suspender as medidas que sabemos que funcionam para reduzir a propagação da Covid-19”, disse Kluge.

Ele também pediu aos governos que examinem as razões locais para as baixas taxas de vacinação. Menos de 40% das pessoas com mais de 60 anos na Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Quirguistão, Ucrânia e Uzbequistão completaram a imunização contra Covid-19, segundo ele.

(Reportagem de Manojna Maddipatla em Bengaluru)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI1E0LI-BASEIMAGE

To Top