Economia

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem a mínima desde 1969

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem a mínima desde 1969

Os novos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos caíram para uma mínima de 52 anos e meio na semana passada, enquanto o número de norte-americanos nas filas do desemprego continua a encolher, o que indica rápida redução da ociosidade no mercado de trabalho que irá manter a inflação dos salários.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 28 mil, para 187 mil em dado ajustado sazonalmente para a semana encerrada em 19 de março, nível mais baixo desde setembro de 1969, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira.

Economistas consultados pela Reuters projetavam 212 mil pedidos. As solicitação recuaram depois da máxima recorde de 6,149 milhões no início de abril de 2020.

Ainda não há sinais de que a guerra da Rússia contra a Ucrânia, que elevou os preços da gasolina nos EUA para máximas recordes e deve piorar o aperto nas cadeias globais de oferta, tenha impactado o mercado de trabalho.

As empresas estão desesperadas por trabalhadores– havia 11,3 milhões de vagas abertas no final de janeiro.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI2N0NN-BASEIMAGE

To Top