Últimas Notícias

Por que as contas fakes são a principal preocupação do Musk no Twitter? Entenda

portalmixvalegoogle

NOVA YORK — O bilionário Elon Musk tuitou, na manhã desta sexta-feira (dia 13), que sua oferta de compra do Twitter, que avalia a plataforma em US$ 44 bilhões, está temporariament suspensa. Ele argumentou que há dúvidas sobre o número de contas falsas no perfil. Mas analistas suspeitam que isso seja só um pretexto para reduzir o valor do negócio.

Leia mais: Musk diz que compra do Twitter por US$ 44 bi está ‘temporariamente suspensa’; ações caem quase 20%

Musk vinha argumentando que faria da rede social uma plataforma habitada apenas por humanos, eliminando robôs que são usados para vender produtos e promover a desinformação. Mas por que, afinal, os bots preocupam tanto Musk? E como eles funcionam?

No Twitter, os bots são contas automatizadas que podem fazer as mesmas coisas que seres humanos reais: enviar tweets, seguir outros usuários e curtir e retuitar postagens de outras pessoas.

No entanto, os bots de spam usam essas ações para atividades enganosas, prejudiciais e importunadoras.

Bots de spam programados com motivação comercial podem tuitar incessantemente na tentativa de direcionar o tráfego para um site e promover um produto ou serviço.

Confira ainda: Oito milhões de beneficiários de programas sociais terão que fazer atualização de cadastro para manter pagamento

Eles também podem ser usados para espalhar desinformação e promover mensagens políticas.

Nas eleições presidenciais dos EUA de 2016, houve suspeitas de que os bots russos ajudaram a influenciar a corrida a favor de Donald Trump, que foi eleito.

Os bots de spam também podem disseminar links fraudulentos para brindes falsos e outros golpes financeiros. Depois de anunciar seus planos de adquirir o Twitter, Musk disse que uma de suas principais prioridades é eliminar bots de spam que promovem golpes envolvendo criptomoedas.

Saiba mais: Entenda o que bancos e financeiras levam em conta na hora de conceder crédito. Saiba o que é score e como usá-lo a seu favor

Os bots são permitidos no Twitter, embora, de acordo com a política da empresa, essas contas devam indicar que são automatizadas.

A plataforma até lançou um rótulo para bots “bons”, como @tinycarebot, uma conta que twitta lembretes de autocuidado. Bots de spam, no entanto, não são permitidos, e a empresa possui políticas destinadas a combatê-los.

Entenda: Saque do FGTS: 3,8 milhões de trabalhadores poderão sacar até R$ 1 mil neste sábado

Os usuários são incentivados a relatar violações da política. A empresa bloqueia contas com atividades suspeitas.

Para voltar, os usuários podem precisar fornecer informações adicionais, como um número de telefone ou resolver um desafio reCAPTCHA, que envolve a conclusão de um quebra-cabeça ou a digitação de uma frase vista em uma imagem para confirmar que são humanos.

O Twitter também pode suspender permanentemente contas de spam. A empresa estimou que contas falsas e spam representaram menos de 5% de seus usuários ativos diários no quarto trimestre de 2021.

Veja também: Empregada é demitida por postar fotos enquanto estava de licença médica

Musk certamente acredita que há o que fazer. Em um comunicado feito no dia 25 de abril, ele disse que queria melhorar o Twitter “aprimorando o produto com novos recursos, tornando os algoritmos de código aberto para aumentar a confiança, derrotando os bots de spam e autenticando todos os humanos”.

Tornar os algoritmos do Twitter de código aberto para processos como moderação de conteúdo pode dar mais credibilidade à plataforma, permitindo que qualquer pessoa revise seu código, identifique vulnerabilidades e dê sugestões de melhorias.

Fazer maior uso de métodos de segurança como reCAPTCHA pode ajudar a reprimir bots de spam. O Twitter pode aumentar a implantação da autenticação multifator, um tipo de verificação de identidade em que os usuários precisam confirmar quem são e se são humanos usando outro canal de comunicação, como telefone ou e-mail. A

 empresa também pode aumentar o uso de algoritmos de aprendizado de máquina que podem ajudar a identificar bots de spam com base em suas atividades no Twitter.

Veja ainda: Nove em cada dez brasileiros usam mais de um cartão de crédito para fazer compras e correm risco de prejuízos financeiros

Para empresas de mídia social como o Twitter, que dependem muito do uso de aplicativos móveis, a segurança pode ser difícil porque os aplicativos geralmente são mais vulneráveis do que os sites acessados por meio de um navegador da Internet em um computador desktop ou laptop.

Navegadores da Web como o Google Chrome sofrem atualizações, e fazem melhorias de segurança em segundo plano sem que o usuário perceba.

Quando se trata de um aplicativo móvel, os usuários geralmente precisam fazer a atualização para garantir que um novo patch de segurança esteja em vigor. Empresas de tecnologia mais estabelecidas, como Google e Microsoft, também têm grandes equipes de segurança designadas, colocando-as à frente das empresas de mídia social quando se trata de segurança.

O Twitter pode perder usuários frustrados, preocupados ou até prejudicados por bots de spam e atividades fraudulentas. Problemas de segurança persistentes também podem atrair mais atenção dos reguladores que desejam controlar o Twitter e o setor de tecnologia em geral.

Por outro lado, uma repressão mais dura aos bots de spam pode prejudicar a contagem total de usuários do Twitter ao limpar contas falsas.

To Top