Agro

Porto romeno corre contra o tempo para levar grãos ucranianos aos mercados globais

Porto romeno corre contra o tempo para levar grãos ucranianos aos mercados globais

Por Luiza Ilie

CONSTANÇA, Romênia (Reuters) – Pressionada ao serviço de emergência pelo bloqueio dos portos marítimos da Ucrânia por invasores russos, a vizinha Romênia está correndo contra o tempo para levar os grãos ucranianos para os mercados globais antes que a próxima colheita desencadeie gargalos logísticos e problemas de armazenagem.

A Ucrânia, o quarto maior exportador de grãos do mundo, foi forçada pela invasão da Rússia a redirecionar os embarques de trem através de sua fronteira ocidental para a vizinha Polônia, Eslováquia e Romênia, ou em barcaças através de seus pequenos portos no rio Danúbio.

Mas a Ucrânia precisa movimentar 20 milhões de toneladas de grãos antes da nova colheita em menos de três meses para evitar gargalos e uma crise alimentar global.

A comissária europeia de transportes, Adina Valean, chamou o desafio de “gigantesco” e disse na quinta-feira que a Comissão Europeia trabalhará com os governos da UE para estabelecer novas rotas de transporte eficazes para os grãos ucranianos.

A escala do desafio entra em foco no principal porto da Romênia no Mar Negro, Constança, onde apenas cerca de 1% da meta da UE, ou cerca de 240 mil toneladas de grãos ucranianos até agora, passou, disse o gerente Florin Goidea à Reuters.

“Estamos em condições de lidar com esses produtos com grande esforço”, disse o presidente da operadora Comvex, Viorel Panait, à Reuters. “Mas esses esforços são insuficientes para compensar as rotas de trânsito do dia para noite para volumes tão importantes. Mais equipamentos são claramente necessários”.

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4C0RE-BASEIMAGE

To Top