Benefícios

Existem benefícios para quem é MEI?

MEI Simples Nacional Receita Federal
Marcello Casal JrAgência Brasil

Existem benefícios para quem é MEI? Ao se tornar um microempreendedor individual, o pequeno empresário passa a ter um CNPJ e diversos direitos.

Microempreendedor Individual (MEI) é a modalidade ideal para quem quer começar um negócio, sair da informalidade e ter acesso a diversos benefícios.

Com o cadastro, a empresa passa a ter CNPJ, além de obrigações e direitos de uma pessoa jurídica. A maior parte dos novos CNPJ criados em 2021 são de MEIs, que representam 80% do total das empresas abertas no país, segundo dados da Serasa Experian.

Para ser MEI é preciso ter um faturamento anual de até R$ 81 mil ou de R$ 6.750 por mês, não ter participação em outra empresa e ter no máximo um funcionário.

Confira os principais motivos para se tornar um MEI:

  • Estar formalizado com um baixo custo mensal: sendo MEI, o empresário fica isento dos tributos federais, como imposto de renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL. A única despesa é o pagamento mensal do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional). O valor varia entre R$ 56 e R$ 61, de acordo com a atividade.
  • Se tornar segurado da Previdência Social: e ter direito a aposentadoria por idade ou por invalidez, auxílio-doença, auxílio-maternidade e pensão para a família em caso de morte;
  • Mais facilidades para o negócio: o MEI tem maior credibilidade com os clientes, acesso a mais descontos na compra de produtos e matéria-prima, e a possibilidade de ter maquininha de cartão de crédito.
  • Melhor relação com os bancos: com CNPJ, é possível abrir conta em banco e ter acesso a crédito com juros mais baratos.

Formalizar o negócio é importante, mas é apenas o início da jornada como empreendedor, segundo Helena Rego, analista em políticas públicas do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

“Empreendedores precisam se atualizar sempre. É importante conhecer da gestão do seu negócio, aperfeiçoar seus cadastros de clientes e sempre estar atento nas finanças do seu empreendimento”, orienta Helena. Fonte: G1

To Top