Últimas Notícias

Twitter planeja aumentar assinatura de seu serviço premium

No final da noite de domingo, o portal on-line The Verge disse que o Twitter planeja aumentar o preço de assinatura mensal opcional do serviço de assinatura premium Twitter Blue de US$ 4,99 para US$ 19,99, além de lançar novos recursos, incluindo verificação de usuários pagos.

Tecnologia: De Twitter a TikTok, quem são os donos das redes sociais?

Twitter: Como CEO, Elon Musk terá de agir rápido para resgatar confiança na rede social

A assinatura dá aos usuários o famoso selo azul – garantia de que se trata da conta oficial da personalidade ou empresa. A atualização deve chegar no dia 7 de novembro.

Os usuários verificados serão obrigados a assinar o Twitter Blue para manter o icônico selo azul. Quem não iniciar a assinatura em 90 dias, perderá a verificação, de acordo com o relatório, que citou pessoas não identificadas a par do assunto.

Os funcionários que trabalham no projeto foram informados de que serão demitidos se não cumprirem o prazo de lançamento, disse o The Verge.

Após o relatório, o investidor Jason Calacanis questionou os usuários do Twitter em uma pesquisa sobre quanto eles gastariam para serem verificados, com opções que variam de “não pagaria” a US$ 15 por mês. Musk observou que era “interessante” depois que 78,7% dos respondentes até agora disseram que não pagariam.

Um porta-voz do Twitter não respondeu ao pedido de comentário do The Verge.

Recompra de títulos

Nesta segunda-feira, o Twitter lançou uma oferta para recomprar todos e quaisquer títulos em circulação sob uma cláusula que permite aos investidores vendê-los de volta no caso de uma aquisição.

Ficou perdido? Entenda as idas e vindas da compra do Twitter pelo homem mais rico do mundo

A empresa de mídia social comprará títulos seniores com vencimentos em 2027 e 2030, pagando 101% do valor de face mais juros acumulados e não pagos, de acordo com um comunicado nesta segunda-feira.

Elon Musk agora é o único diretor do Twitter após a remoção de todos os outros membros do conselho, de acordo com o documento.

Questões internacionais: Como Elon Musk se tornou um agente geopolítico do caos

Musk, de 51 anos, concluiu sua compra do Twitter na semana passada por US$ 44 bilhões e imediatamente começou a moldar a empresa ao seu gosto. Um dos primeiros passos foi demitir quatro dos mais altos executivos da empresa, incluindo Parag Agrawal, o CEO.

Chamando a si mesmo de Chief Twit, Musk planeja efetivamente administrar a empresa no curto prazo, disseram pessoas a par dos planos do bilionário.

Nesta segunda-feira, Musk se tornou o único diretor da empresa de mídia social após a remoção de todos os outros nove membros do conselho, de acordo com os termos do acordo de fusão. Não ficou claro quem Musk nomearia para preencher o conselho.

Os primeiros dias de Musk no trabalho foram cheios de rumores e especulações, incluindo sobre como ele lidará com a moderação de conteúdo no Twitter e quantos empregos ele cortará em um esforço para controlar os custos.

Preocupações com demissões em massa surgiram no período que antecedeu a transação de privatização de Musk, quando potenciais investidores foram informados de que ele eliminaria 75% da força de trabalho.

Alerta da UE ao Twitter: ‘O pássaro terá que voar sob nossas regras’

Mais tarde, Musk negou que os cortes seriam tão profundos, embora não tenha elaborado os planos. Nas últimas semanas, ele deu a entender suas prioridades de pessoal, dizendo que quer se concentrar no produto principal.

To Top