Últimas Notícias

Como Bruna Vieira tornou-se pioneira entre blogueiras sem deixar a literatura de lado

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Bruna Vieira, 29, é do tempo dos ultrapassados MySpace e Orkut, fez sucesso com um blog e já lançou sete livros -quatro romances, duas HQs e uma coletânea de poemas. No início de julho, ela reforça sua presença no streaming com a segunda temporada de “De Volta aos 15” (Netflix), série baseada em seu livro homônimo, com Maisa e Camila Queiroz interpretando as versões de 15 e 30 anos da mesma personagem.

Dias antes, ainda em junho, estreia na Prime Video a “Primavera” de “Um Ano Inesquecível” , livro que escreveu em parceria com outras gigantes da literatura infanto-juvenil brasileira: Thalita Rebouças, Paula Pimenta e Babi Dewet. A adaptação conta com 4 filmes lançados em sequência pela Prime Video.

Bruna entende como poucos a engrenagem que move o mercado e sabe que seus trabalhos se complementam. “Estou na ponta que escreve e também na que divulga. Minha projeção como influenciadora ajuda a vender as histórias”, conta ela, uma das pioneiras como blogueira e autora, e na venda de direitos para o streaming.

Em meio a uma geração de influencers, ela conversa diariamente nos Stories do Instagram com seu público fiel, que trata carinhosamente como “leitores”, como se ainda estivesse fazendo posts no blog. “Compartilhar todas minhas fases é o que me diferencia”, afirma.

Basta uma rápida conferida em sua conta na rede social para ver que ela bota mesmo em prática esta teoria: estão lá detalhes e momentos íntimos de sua rotina, comentários e fotos de relacionamentos amorosos, a vida em família e até a perda da tia-avó Inha em maio deste ano, registrada pela Folha em sua seção de obituário.

Quem vê o Instagram de 1,6 milhão de seguidores e a segurança e autoestima que ela transmite, certamente se surpreende com a descrição que a Bruna de hoje faz daquela de 15 anos atrás, quando era adolescente e morava em Leopoldina, cidade do interior de Minas Gerais: “Tímida, odiava cada partezinha do meu corpo e sofria por um amor platônico”.

O blog ajudou a superar complexos e a fez mudar para São Paulo aos 18. Depois de mais de 10 anos escrevendo e falando para o público que era adolescente e cresceu com ela, a Bruna de 29 vê dificuldade em alcançar hoje esse mesmo nicho no qual começou: “é completamente diferente”. Ela diz que recorre ao conteúdo do TikTok como “tentativa de entender como eles enxergam o mundo”.

Voltando à época do blog, a autora recorda como começou a escrever romances: “Minha escrita sempre foi intuitiva. No começo, eu escrevia crônicas para o blog. A editora Gutemberg viu talento em mim para ser romancista”.

Bruna agora quer estudar, aprender sobre roteiros e trabalhar a escrita. “Emendei um trabalho atrás do outro, nunca tive oportunidade de fazer um curso”, diz, ao ser perguntada sobre seus planos para os próximos anos.

To Top