Justiça

Valor da Pensão Alimentícia: veja como calcular | Guia Atualizado!

Pensões Pensão
FabrikaSimf/Shutterstock.com

Valor da Pensão Alimentícia: veja como calcular | Guia Atualizado! A Pensão Alimentícia é um assunto muito comum, no entanto, ainda traz vários questionamentos. Dentre eles, o que mais gera dúvidas é qual o valor da pensão alimentícia, uma vez que existem diversos mitos sobre esse cálculo.

Algumas pessoas acreditam que o valor da pensão alimentícia equivale a 30% do salário. Contudo, isso é um mito. Na realidade, o valor da pensão é calculado conforme as necessidades de quem receberá, as possibilidades de quem pagará e o princípio da razoabilidade.

O que é a pensão alimentícia?

A pensão é uma verba que uma pessoa paga a outra para suprir necessidades básicas. Portanto, o alimentante (geralmente o pai) tem a obrigação de pagá-la a seus filhos. Assim, garantirá o bem-estar deles.

Além disso, o valor da pensão alimentícia é definido com base no trinômio: necessidade x possibilidade x razoabilidade. Logo, o juiz utilizará este critério para decidir quanto você pagará aos seus filhos.

Como é feito o cálculo do responsável que tem salário fixo?

Se você tiver um salário fixo, o juiz poderá determinar que você pague um valor específico. Por exemplo, digamos que você ganhe R$ 1.000,00 todos os meses. Neste caso, o juiz poderá determinar que você pague R$ 100,00 todos os meses ou uma porcentagem baseada no seu salário.

Assim, neste caso, a participação de um advogado especialista neste assunto é fundamental. Desse modo, ele irá instruir o processo da forma adequada. Podendo impedir que o juiz fixe um valor acima das suas possibilidades.

Como é feito o cálculo do responsável que não tem salário fixo? 

Por outro lado, se você não possui um salário fixo, o juiz poderá fixar a pensão com base no salário mínimo vigente.

Assim, ele pode determinar que você pague 1 (um) salário mínimo, por exemplo. Ou, ainda, que pague uma porcentagem do valor do atual salário mínimo.

Além disso, neste caso, também é necessária a presença de um advogado, sendo este profissional imprescindível para lhe auxiliar e evitar que haja abusos.

Qual a nova Lei da Pensão Alimentícia?

Projeto de Lei 420/22 ainda está em deliberação e propõe a exclusão dos valores recebidos a título de pensão alimentícia, decorrentes do direito de família, da base de cálculo do Imposto de Renda (IR).

Para ficar mais claro, você tem filhos e quem pagava a pensão, geralmente o homem, podia, por um lado, abater mensalmente a despesa com pensão de sua base de cálculo do IR. Já quem recebia a pensão, geralmente a mulher, era obrigada a pagar o imposto sobre os valores recebidos.

Esta proposta se justifica, portanto, no princípio de redução da desigualdade de gênero, visto que, no Brasil, as mulheres estão, majoritariamente, em posição de vulnerabilidade financeira e essa tributação reforça isso.

Sendo assim, o Projeto de Lei visa excluir ou, se for o caso, modificá-la para que seja cobrada do alimentante, ou seja, de quem fica obrigado a pagar a pensão alimentícia.

Como é calculado o valor da pensão alimentícia?

Existe uma crença popular de que o valor da pensão é igual a 30% do salário mínimo. No entanto, isso é um mito. A lei não estabelece nenhuma porcentagem do quanto você terá que pagar.

Além disso, o juiz define o valor da pensão alimentícia durante a ação de alimentos.

É importante lembrar que, em consenso você e seu/sua ex-cônjuge podem chegar a um acordo sobre o assunto. O juiz só determinará o valor da pensão quando o casal discorda estiver em desacordo.

O valor estipulado para o pagamento será fixado conforme o binômio “necessidade-possibilidade”. Além disso, haverá também um critério de razoabilidade. 

Ou seja, serão analisadas as necessidades dos seus filhos e a sua possibilidade em pagar. Então, conforme uma razoabilidade, o valor da pensão será estabelecido.

Por conta de todos esses fatores que influenciam no cálculo, não há nada que seja fixo. Por isso, o estabelecimento do valor dependerá do caso concreto e das especificidades de cada situação.

E para quem tem mais de um filho, como calcular?

O cálculo do valor da pensão alimentícia será sempre o mesmo, independente de quantos filhos você tem. No entanto, os valores pagos podem ser diferentes, uma vez que tudo depende das necessidades de cada um dos beneficiados.

Por conta disso, é comum que filhos de mães ou pais diferentes recebam valores diferentes. Um recém-nascido, por exemplo, tem necessidades diferentes de um filho adolescente.

Como é feito o pagamento da pensão alimentícia?

A pensão alimentícia é um direito daqueles que precisam de auxílio para sobreviver. No entanto, se a pessoa for menor de idade, quem receberá o dinheiro é o(a) responsável legal.

Isto acontece porque a lei define menores como sujeitos incapazes de gerir a própria vida. Ou seja, considera-se que crianças e adolescentes não possuem maturidade suficiente para administrar o próprio dinheiro.

O pagamento pode ser realizado via depósito bancário, transferência bancária, desconto na folha de pagamento, etc. Assim, tudo dependerá do que o juiz designou ou do que vocês acordaram.

Logo, é importante que a obrigação seja cumprida. Além disso, é imprescindível que você guarde todos os comprovantes de pagamento, por precaução e para manter o controle.

A quantia pode mudar?

O valor da pensão alimentícia não é definitivo, uma vez que os critérios para estabelecê-la podem mudar.

Assim, a qualquer momento, você poderá solicitar uma revisão, tanto para aumentar quanto para diminuir o valor pago. No entanto, deve existir um motivo para isso.

Desse modo, se houver alteração na sua renda ou na necessidade dos seus filhos, será possível pedir a alteração no valor pago. No entanto, vale ressaltar que a falta de emprego não isenta ninguém da obrigação de pagar a pensão.

Logo, se você estiver desempregado ou não tiver condições de arcar com a pensão, a responsabilidade poderá ser passada a outro membro da família. Contudo, para que isso aconteça, você deve entrar com uma ação na justiça.

Além disso, lembramos que você não pode diminuir ou deixar de realizar os pagamentos da pensão alimentícia por conta própria. Assim, caso decida fazer isso, saiba que uma das punições para essa atitude inclui a prisão civil.

Portanto, caso você não esteja conseguindo pagar o valor da pensão alimentícia, lhe aconselhamos que entre com uma ação de revisão ou exoneração de pensão.

Quando o pai tem outra família e/ou outro filho a pensão diminui?

Não, o fato de ter outra família e/ou outro filho não desobriga e nem é motivo suficiente para que o alimentante deixe de pagar a pensão ou que acarrete em uma revisão da obrigação alimentar.

Para que seja feita uma revisão, deve ser comprovada, efetivamente, uma redução de sua situação financeira, que possa afetar o equilíbrio dos princípios “necessidade (do alimentando) e possibilidade (do alimentante)”.

O que é o binômio Necessidade x Possibilidade?

A pensão que seus filhos devem receber se chama alimentícia. No entanto, apesar do nome, ela abrange várias necessidades.

Portanto, ela também cobre os seguintes gastos:

  • Gastos escolares (mensalidade; fardamento; material; transporte);
  • Higiene;
  • Saúde;
  • Vestuário.

Além disso, outras demandas podem ser incluídas, uma vez que fazem parte das necessidades das crianças.

Logo, essas demandas fazem parte da primeira fase do binômio. Ou seja, referem-se à necessidade dos seus filhos.

Posteriormente, o juiz analisará suas possibilidades. Assim, serão observados fatores como sua renda; se você é autônomo(a) ou assalariado(a); se tem mais filhos dependentes e, até mesmo, seu padrão de vida.

Portanto, é neste momento que contratar um advogado especialista em Direito de Família fará a diferença, uma vez que ele possui amplo conhecimento acerca das questões que envolvem a pensão.

Desse modo, ele apresentará a sua condição financeira da forma mais adequada possível ao juiz. Logo, você terá mais chances de que o valor da pensão alimentícia seja compatível com a sua renda.

Atenção!

Após todas essas informações apresentadas sobre tudo que envolve Pensão Alimentícia, esperamos ter te ajudado a identificar qual é o caso mais parecido com o seu e quais as possíveis ações que você pode realizar.

Se você ainda tem dúvidas e necessita de orientação e direcionamento personalizado, envie agora um Whatsapp para que nosso especialista em Direito de Família possa te orientar de maneira efetiva e humanizada, analisando detalhadamente todas as questões específicas da sua situação. Parceiro VLV Advogados

    To Top