Esportes

Novorizontino vira empresa de capital aberto e se torna a nova SAF do Brasil

Em ascensão no cenário nacional, o Novorizontino também aderiu à Sociedade Anônima do Futebol (SAF). Em votação na Assembleia Extraordinária na quarta-feira, o clube paulista deixou de ser associativo e passou a ser uma empresa de capital aberto.

Diferente de outras SAFs no Brasil, o clube não vendeu seu departamento de futebol ou parte dele. O Novorizontino apenas abriu para investimentos futuros, sendo passível de venda de ações. Até o momento, nenhuma empresa aderiu ao modelo.

“É uma SAF diferente, a primeira a ser 100%, é uma transformação e não uma aquisição da SAF ou associação, o Novorizontino passa a ser unicamente uma SAF e a primeira no Brasil a ser 100%”, disse Genilson da Rocha Santos, agora diretor-presidente do Grêmio Novorizontino SAF.

A direção do Grêmio Novorizontino SAF, além do diretor-presidente Genilson, será composta nos próximos três anos por José Renato Aldeia (diretor-financeiro) e Marco Antônio Zana (diretor-administrativo).

Neste ano, o Novorizontino foi destaque na Série B do Campeonato Brasileiro, disputando o acesso até a última rodada. Até 2020, o time se encontrava na Série D do Campeonato Brasileiro e teve dois acessos consecutivos. Em 2023, o clube também retornou à elite do Campeonato Paulista.

O Grêmio Novorizontino foi fundado em 2010 e tem apenas 13 anos. Ele substituiu o extinto Grêmio Esportivo Novorizontino, que faliu em 1999.

To Top