Últimas Notícias

Temporal arrasta avião, fecha aeroporto e deixa rastro de destruição em Buenos Aires

SANTIAGO, CHILE (FOLHAPRESS) – Uma tempestade com fortes ventos arrastou aviões, fechou o aeroporto de Buenos Aires e deixou um rastro de destruição na capital argentina na madrugada deste domingo (17), entre 2h e 4h. Pelo menos 15 pessoas ficaram feridas em uma festa no hipódromo da cidade, com a queda de uma estrutura.

Durante o dia de sábado (16), ventos de 150 km por hora também deixaram pelo menos 13 mortos e diversos feridos no município de Bahía Blanca, ao sul da província de Buenos Aires. O teto de um clube desabou durante um evento esportivo, árvores voaram e grande parte da cidade ficou sem luz.

Perto dali, em Coronel Rosales, foi confirmada a morte de outra pessoa, que se afogou ao cair em um poço. Na cidade de Moreno, uma mulher morreu ao ser atingida por um galho, segundo o jornal argentino Clarín.

O presidente argentino, Javier Milei, viajou a Bahía Blanca para verificar os estragos causados pela tempestade na área, uma das mais impactadas. Ele estava acompanhado de um grupo de ministros, entre eles do Interior, Guillermo Francos, e da Segurança, Patricia Bullrich. Também estava na comitiva a secretária-geral da Presidência, Karina Milei, irmã do ultraliberal —ela foi nomeada ao cargo depois que o presidente assinou um decreto modificando uma norma que proibia o nepotismo.

Milei estava usando um casaco militar, numa iniciativa que gerou reclamações nas redes sociais. Enquanto alguns argentinos apontavam o que seria um “teatro” do presidente, outros o comparavam a Volodimir Zelenski, presidente da Ucrânia.

Na capital, os ventos arrastaram aviões da companhia Aerolíneas Argentinas, que se chocaram contra estruturas no Aeroparque, por onde grande parte dos brasileiros chega ao país. Imagens do interior do aeroporto mostram tetos destruídos e objetos voando durante a tempestade.

Mais de cem voos tiveram que ser cancelados, de acordo com informação publicada pelo Clarín e atribuída à companhia Aerolíneas Argentinas. Vários outros sofreram atrasos devido aos danos no aeroporto.

O site da administradora Aeropuertos Argentina 2000 informou que quase todos os aviões que chegariam a partir das 4h foram cancelados ou redirecionados para Ezeiza, a cerca de 40 minutos da capital, que seguiu operando, mas também teve voos atrasados, cancelados e desviados.

Segundo a empresa, a pista do Aeroparque foi reaberta por volta das 9h30, após a retirada dos destroços de telhados arrancados pelo vento, que ultrapassou os 100 km por hora. A assessoria de imprensa informou que houve danos em vários setores.

“A pista está operando, mas até agora [9h40] não chegou nem partiu nenhum voo. As operações serão normalizadas ao longo das horas, de acordo com as reprogramações feitas por cada companhia aérea”, afirmou.

Outras imagens da tempestade também mostram centenas de árvores caídas, marquises e placas derrubadas, assim como diversos cortes de eletricidade, em toda a Grande Buenos Aires. O jornal La Nación menciona até 200 mil pessoas sem luz, enquanto o Clarín afirma que foram registrados mais de 500 pedidos somente no período da manhã.

Antes dos estragos na capital, ainda na noite de sábado, o governo de Javier Milei já havia prestado condolências aos familiares das vítimas em Bahía Blanca informado que estava monitorando “a delicada situação causada pela tormenta na província”. Também recomendou que a população ficasse em casa na madrugada.

“As rajadas de vento ultrapassaram os 150 km/h em Bahía Blanca, e há um alerta laranja em diferentes áreas da província de Buenos Aires. Neste momento, o gabinete nacional está trabalhando em conjunto com as autoridades provinciais e municipais na assistência às vítimas e no controle dos danos”, escreveu a Casa Rosada em nota nas redes sociais.

O vendaval danificou ainda atrações turísticas em Buenos Aires, incluindo a Floralis Genérica, escultura do arquiteto Eduardo Catalano, que perdeu uma de suas pétalas metálicas. Ainda não se sabe a extensão dos danos ao monumento.

To Top