Últimas Notícias

Lula diz em posse de Lewandowski que governo e PF não perseguem ninguém

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O presidente Lula (PT) afirmou, nesta quinta-feira (1), na posse de Ricardo Lewandowski no Ministério da Justiça que o governo federal e a Polícia Federal não perseguem ninguém e apenas fazem seu trabalho.

A declaração ocorre na mesma semana em que a PF fez uma operação contra o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do ex-presidente Jair Bolsonaro, que acusa integrantes da corporação e do Judiciário de persegui-lo politicamente

Lula disse que ministros do Supremo recebem um “salário irreal em função da qualidade” do cargo que ocupam e que achou que Lewandowski poderia querer se aposentar após deixar o STF, em vez de assumir outro cargo público.

Ao todo, oito integrantes do Supremo estavam na cerimônia de posse, o que, segundo Lula, demonstra o “afeto e reconhecimento” dos magistrados em relação ao novo ministro da Justiça.

O mandatário ainda elogiou Flávio Dino, que deixou a pasta por ter sido indicado ao Supremo.

“Não é em qualquer momento da história que uma nação tem o direito de entregar para a suprema corte uma pessoa do Flávio Dino. E não é qualquer momento histórico que uma nação pode entregar, para ser ministro da Justiça, um homem da qualidade do Lewandowski”, disse.

Lewandowski integrou o Supremo de 2006 a abril de 2023, quando deixou a Corte ao completar 75 anos —idade máxima para ministros.

Ele assume o cargo aberto na pasta do governo com a saída de Flávio Dino —que vai ocupar a partir de 22 de fevereiro uma das cadeiras de ministro do STF.

Na véspera da posse de Lewandowski, o presidente Lula disse que combater o crime organizado é um desafio da pasta. “Não é uma coisa fácil de combater. Virou uma indústria multinacional, maior que General Motors, Volkswagen, Petrobras, é uma coisa muito poderosa. Está na imprensa, política, Judiciário, futebol.”

To Top