Últimas Notícias

Governo estadual, prefeituras e Ministério da Saúde divergem sobre mortes por dengue em SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O governo de São Paulo, administrações municipais do estado e Ministério da Saúde apresentam dados diferentes sobre as mortes por dengue em 2024.

No último sábado (27), a Secretaria de Estado da Saúde divulgou o falecimento de quatro pessoas pela doença: um em Bebedouro, um em Jacareí e dois em Pindamonhangaba.

Segundo a pasta, os registros eram referentes até o dia 20 de janeiro, quando o estado somava 10.728 casos de dengue. Na semana seguinte, os municípios de Bebedouro, Jacareí e Dois Córregos confirmaram outras três mortes, aumentando para sete o total de casos fatais.

O boletim enviado à reportagem na quarta-feira (31), porém, não indicava os novos casos e reduzia de quatro para três o número de vítimas.

“Nas primeiras quatro semanas epidemiológicas [até 27 de janeiro], 19.243 casos de dengue foram confirmados e, infelizmente, 3 óbitos foram registrados”, disse a pasta.

A secretaria informou que Jacareí havia retirado um caso fatal do Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), plataforma em que as cidades comunicam ao Ministério da Saúde as informações sobre doenças de notificação compulsória, entre elas a dengue.

A prefeitura de Jacareí, porém, negou a alteração. “O município possui dois óbitos por dengue confirmados até a presente data”, afirmou a administração municipal.

É pelo Sinan que o governo estadual tem verificado as ocorrências da doença. O sistema também é a fonte dos dados apresentados pelo Ministério da Saúde no painel de atualização de casos de arbovirose.

Pelo painel, nesta sexta-feira (2), o estado de São Paulo contabilizava três óbitos confirmados e 22 em investigação. Eram 41.151 casos notificados, 57% deles (23.622) confirmados.

Os casos fatais eram apontados em Bebedouro (1) e Pindamonhangaba (2). Jacareí aparecia com um óbito em investigação e Dois Córregos com nenhum.

Pindamonhangaba, contudo, afirmou nesta sexta-feira (2) que o município não teve mortes por dengue em 2024.

De acordo com a prefeitura, houve duas mortes relacionadas à doença nos dias 14 e 27 de dezembro de 2023 e o laudo que atesta a causa dos óbitos foi enviado pelo Instituto Adolfo Lutz em janeiro deste ano.

Além disso, há outros dois casos fatais registrados nos últimos dias, porém estes ainda estão em investigação, de acordo com o município.

Questionada, a secretaria estadual afirmou que dados de casos e óbitos por arboviroses, como dengue, chikungunya e zika, são notificados no Sinan Online exclusivamente pelas prefeituras.

“O estado, por sua vez, consulta e faz a estratificação dos bancos preenchidos pelas vigilâncias epidemiológicas municipais e, até a quarta semana epidemiológica de 2024, três óbitos para dengue estão confirmados pelos municípios, sendo dois em Pindamonhangaba e um no município de Bebedouro”, disse.

Diante da divergência, a prefeitura de Pindamonhangaba informou que pretende verificar internamente se houve falha no preenchimento da página do Sinan. A área técnica da secretaria estadual também deve acionar o município para apurar o que ocorreu.

To Top