Esporte

Nadadoras do Brasil ficam em 4º no 4x200m livre no Mundial e batem recorde sul-americano

mixvale

As nadadoras do Brasil brilharam na última final desta quinta-feira no Mundial de Esportes Aquáticos, disputados em Doha, no Catar. O time feminino do 4×200 metros livre obteve o quarto lugar na final, o melhor resultado do País neste revezamento, e ainda bateu o recorde sul-americano.

A equipe formada por Mafê Costa, Stephanie Balduccini, Aline Rodrigues e Gabrielle Roncatto marcou 7min52s71, superando o recorde anterior em quase três segundos. A marca antiga também era do Brasil, com 7min55s68 registrado durante os Jogos Olímpicos do Rio-2016.

Maior destaque da natação brasileira em Doha, Mafê Costa abriu o revezamento com 1min57s30. Na sequência, vieram Stephanie (1min57s64), Aline (1min59s73) e Gabrielle (1min58s04). O quarteto ficou a apenas 1s30 do pódio. A China faturou a medalha de ouro, com 7min47s26. A Grã-Bretanha levou a prata (7min50s90), enquanto a Austrália obteve o bronze (7min51s41).

“Esse revezamento vem crescendo. A cada competição vamos evoluindo e espero que em Paris consigamos um resultado histórico para o Brasil. Batemos o recorde sul-americano e queremos mais”, disse Aline Rodrigues.

A histórica quarta colocação na final do revezamento veio apenas horas depois de as brasileiras assegurarem vaga na Olimpíada de Paris-2024, nas eliminatórias. A classificação foi obtida de forma indireta porque nenhuma equipe rival conseguiu superar marca estabelecida pelas brasileiras no Mundial do ano passado.

Trata-se do quarto revezamento brasileiro assegurado em Paris-2024. Os outros são os 4x100m livre feminino e masculino e o 4x100m medley misto, que sacramentou a vaga na quarta também pelo critério do ranking acumulado nos últimos dois Mundiais.

OUTROS RESULTADOS

Em outro grande resultado para a natação brasileira, Stephanie Balduccini brilhou individualmente antes de ajudar o revezamento. Ela se tornou a primeira brasileira a alcançar a final da tradicional prova dos 100 metros livre num Mundial. A vaga veio com o oitavo tempo nas semifinais, com 54s07.

A final da prova está marcada para esta sexta-feira, quando a brasileira terá nova oportunidade de alcançar o índice olímpico.

Nos 200m peito, Gabrielle Assis bateu na trave na semifinal. Ela ficou em 9º lugar, a 28 centésimos da final. Medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Santiago-2023, a nadadora anotou 2min25s62.

To Top