Últimas Notícias

Sobe para 22 o número de mortos pela PM em ação na Baixada Santista

mixvale

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Um homem foi morto na tarde desta quinta-feira (15) durante um suposto confronto com a Polícia Militar em Guarujá, na Baixada Santista.

Foi a 22ª morte nessa região do litoral paulista em confrontos com PMs desde o último dia 2, quando o soldado da Rota Samuel Wesley Cosmo, 35, foi assassinado.

Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública), os PMs realizavam patrulhamento nesta quinta na comunidade Maré Mansa, no Jardim Mar e Céu, quando encontraram pessoas traficando drogas. “Na abordagem, os criminosos dispararam contra os PMs, que revidaram. Um dos suspeitos foi baleado. Ele foi socorrido ao hospital da região, onde veio a óbito”, disse a SSP, em nota.

Ainda de acordo com a secretaria, no local a polícia apreendeu drogas e uma pistola.

Na quarta-feira (14), um homem de 33 anos foi morto na rua da Colina, em Santos, também em um suposto confronto. Segundo a polícia, PMs estavam em diligências em uma região de tráfico de drogas quando foram surpreendidos com disparos de arma de fogo.

“Os agentes intervieram e um suspeito foi atingido, ele acabou socorrido à UPA Zona Noroeste, onde morreu”, afirmou a secretaria.

O caso acabou registrado na Central de Polícia Judiciária de Santos. “As armas dos policiais e do suspeito foram apreendidas e encaminhadas para perícia.”

Nesta quinta-feira, o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) visitou a estrutura da Secretaria da Segurança Pública que foi transferida para Santos no último dia 7, quando foi implantada a terceira fase da Operação Verão na Baixada Santista por causa da morte do soldado da Rota.

Em entrevista à TV Globo, Tarcísio disse que a operação vai continuar com uma “postura dura” da polícia.

“Nós não queremos o confronto, o confronto põe em risco o cidadão comum, o nosso agente de segurança, o nosso policial. Agora, a polícia não pode ser atacada, não pode se furtar quando é confrontada. E quando esses confrontos acontecem, os bandidos acabam sucumbindo”, afirmou na entrevista.

“A polícia vai ter uma postura dura, ela tem o respaldo do Estado”, acrescentou. “As ações estão sendo direcionadas com inteligência para que a gente possa realmente atuar naqueles alvos, naqueles pontos que a gente tem uma informação precisa, sempre tentando evitar o confronto.”

De acordo com a pasta, desde o dia 7, quando foi desencadeada a terceira fase da operação, com aumento no policiamento, 620 pessoas foram detidas, entre elas 226 procurados pela Justiça e 28 adolescentes.

“Também foram apreendidos 120 quilos de drogas e 72 armas ilegais. Ao todo, 63 veículos foram recuperados. 22 suspeitos que iniciaram confrontos contra as forças de segurança morreram”, diz trecho da nota da SSP.

Após o assassinato do soldado, a polícia reforçou o patrulhamento em busca do autor do crime. Foi em uma das ações para prender criminosos, no último dia 7, que o cabo José Silveira dos Santos, integrante do 2º Batalhão de Ações Especiais de Polícia, foi morto.

SUSPEITO PRESO

O suspeito de ter matado o solado Cosmo, Kaique Coutinho do Nascimento, 21, foi preso nesta quarta pela PM de Minas Gerais, em Uberlândia (MG). Ele deveria ser levado para Santos ainda na noite desta quinta.

O retrato de Kaique, vulgo Chip, havia sido divulgado no último dia 8 pela SSP. A gestão Tarcísio também havia anunciado uma recompensa de R$ 50 mil por informações que levassem à prisão do suspeito, que estava foragido após ter tido a prisão temporária expedida pela Justiça.

A transferência do suspeito de Minas para São Paulo foi anunciada em rede social pelo secretário da Segurança Pública de São Paulo, Guilherme Derrite.

To Top