Crimes

Saiba quem é Lucas Dib, acusado de estupro e cárcere privado em Botafogo

Lucas Bid
Foto Divulgação

Lucas Jose Dib, ex-chefe de gabinete do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), enfrenta sérias acusações de violência psicológica, dano emocional e cárcere privado. Preso recentemente em sua residência no Rio de Janeiro, Dib é objeto de investigações que revelam um padrão preocupante de comportamento, estendendo-se de Minas Gerais ao Rio de Janeiro.

Acusações em Minas Gerais e Rio de Janeiro

Em abril de 2022, uma vítima em Minas Gerais registrou ocorrência contra Dib, desencadeando uma investigação conduzida pelo Departamento Estadual de Orientação, Investigação e Proteção à Família (Defam). Na ocasião, foi solicitada medida protetiva em favor da vítima, indicando a gravidade das alegações.

No Rio, uma turista paulista de 31 anos relatou ter sido violentada por Dib durante 18 horas em seu apartamento. Segundo a vítima, ela foi impedida de deixar o local e obrigada a consumir drogas, enquanto era constantemente agredida. A polícia apreendeu no apartamento de Dib objetos que corroboram a narrativa da vítima, incluindo equipamento utilizado para abafar seus pedidos de socorro.

Perfil do Acusado

Lucas Jose Dib tem um histórico profissional que inclui cargos de liderança no BDMG e no Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), além de uma tentativa falha de eleição como vereador em Marília, São Paulo, em 2012. Seu perfil acadêmico e profissional, contrastando com as acusações, chocou a comunidade e os círculos em que circulava.

Resgate e Consequências

O resgate da vítima no Rio ocorreu após amigos, alertados por ela, localizarem seu endereço e intervirem. O episódio culminou em sua fuga descalça e visivelmente abalada, com a ajuda de um amigo que ameaçou chamar a polícia. A mulher foi posteriormente atendida em um hospital, onde exames confirmaram o estupro e as agressões físicas.

Desdobramentos e Impacto

As investigações em ambos os estados estão em andamento, e Dib permanece sob custódia das autoridades. Este caso levantou questões significativas sobre a segurança em relacionamentos iniciados em plataformas de relacionamento e a importância de medidas protetivas eficazes contra a violência de gênero.

A comunidade, especialmente aquela ligada às instituições pelas quais Dib passou, aguarda o desenrolar dos processos com grande expectativa, na esperança de que a justiça prevaleça para as vítimas desses graves crimes.

To Top