Últimas Notícias

Sucesso nos anos 90, ‘guarda-chuva da Madonna’ virou raridade fashion, mas nunca foi da cantora

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Os fãs de Madonna têm lotado as zonas de comércio popular do Rio de Janeiro em busca de looks para usar na apresentação gratuita que a cantora fará no sábado (4) nas areias de Copacabana (zona sul da cidade). Se fosse nos anos 1990, um item que certamente estaria à venda em muitas dessas lojas é o saudoso “guarda-chuvas da Madonna”.

Muitos devem se lembrar do objeto, que também era vendido por camelôs e, nos dias chuvosos, circulava nas mãos de todo admirador que se prezasse da “rainha do pop”. A peça que ficou no imaginário de muita gente que viveu aquela época.

O cabo tinha formato de cisne e a capa era estampada com uma foto em preto e branco de uma mulher loira, de cabelos curtos, sobrancelha e boca marcadas e brincos grandes, olhando para o lado. A descrição poderia ser referente à cantora na década de 90, tanto é que assim ele ficou conhecido. Contudo, observando de perto, é possível perceber que a mulher da sombrinha, para surpresa de muitos, não é Madonna.

Recentemente, internautas ficaram espantados ao descobrir que foram “enganados” por tanto tempo. As reações vieram depois que um deles resolveu relembrar a história no X (ex-Twitter), abrindo espaço para que vários também contassem experiências debaixo da icônica sombrinha. “Com essa vinda da Madonna ao Brasil, urge o relançamento do clássico guarda-chuva da Madonna, que não era da Madonna”, escreveu o usuário Pablo Moreno.

“Minha avó tinha esse guarda-chuva. Como assim não é a Madonna?”, escreveu a internauta Nath Santiago, em choque. “Incrível como, olhando 30 anos depois, claramente não era a Madonna. Mas na época era. Lembro que ia para a escola com o meu na mochila, metade do guarda-chuva para fora e o cisne batendo na cabeça”, lembrou o perfil @Potrinho8.

A sombrinha chegou a aparecer nas mãos de Eva Wilma em “História de Amor”, novela que foi exibida em 1995 pela Globo. A atriz interpretada a personagem Zuleica e aparece segurando o guarda-chuva com a estampa da “falsa Madonna” ao andar pela rua.

Não se sabe ao certo a história do icônico guarda-chuva nem quem é a verdadeira mulher estampada na capa. Na época, quem vendia as sombrinhas dizia que elas eram importadas do Paraguai antes de serem comercializadas por aqui.

Já em blogs e redes sociais, reza a lenda de que um morador de rua que vivia no Central Park, em Nova York, no final dos anos 1980, e que era muito fã da cantora, teria sido o criador do design. Mark, como se chamava, teria sido um excelente artesão e juntado retalhos e hastes que acabaram se tornando a inspiração para a arte.

Uma imagem dele usando o objeto teria sido capturada por um jornalista e teria ido parar em fábricas chinesas, que reproduziram o objeto e espalharam em todo o mundo. A história jamais foi comprovada.

O certo é que, se você ainda tiver um “guarda-chuvas da Madonna” conservado, saiba que está de posse de uma “raridade fashion”, segundo sites de leilão na internet. No Enjoei, é possível comprar um deles por cerca de R$ 120.

Vale lembrar ainda que a previsão é que faça sol durante o show. Que bom, porque, se chover, a entrada com guarda-chuvas está proibida.

To Top