Economia

Corte de juros em junho depende das próximas duas leituras de inflação, avalia Bailey, do BoE

O presidente do Banco da Inglaterra (BoE), Andrew Bailey, não descartou a possibilidade de um corte de juros na próxima reunião de junho, após a decisão que manteve a taxa básica inalterada nesta quinta-feira, 9. Segundo ele, a decisão para a próxima reunião está “bem incerta”, e depende das próximas duas leituras de inflação do Reino Unido que serão divulgadas antes do encontro.

Bailey afirmou, durante coletiva de imprensa, que é preciso que os dados venham de acordo com o previsto para que o comitê avalie a possibilidade de persistência da inflação. Nos meses anteriores, ele destacou que as leituras vieram de acordo com o esperado, e “a ausência de surpresas é um bom sinal para ganhar confiança na inflação”.

O banqueiro central prevê agora que a alta de preços deve desacelerar em ritmo levemente mais rápido do que no primeiro trimestre e voltar à meta de 2% em um futuro próximo. A previsão oficial do BoE é de que, daqui a um ano, a inflação anual esteja em 1,9%.

To Top