Benefícios

Como retirar os valores do Bolsa Família?

Cartão Bolsa Família Saque
rafapress/Shutterstock.com

O programa Bolsa Família, uma das principais iniciativas de transferência de renda do governo federal, recebe este mês um reforço significativo com a inclusão de um auxílio extra de R$ 400 para a compra de alimentos. Esta medida, autorizada pelo presidente Lula, visa melhorar a qualidade de vida e a nutrição das famílias mais vulneráveis do Brasil, especialmente em um momento de desafios sociais e econômicos acentuados.

Impacto do Benefício Alimentar

O novo auxílio será disponibilizado através de cartões utilizáveis em uma ampla rede de estabelecimentos credenciados, permitindo que as famílias beneficiadas escolham os alimentos que melhor atendam às suas necessidades nutricionais. Esta ação faz parte dos esforços contínuos do governo para combater a desigualdade e a insegurança alimentar no país.

Como manter o acesso aos benefícios

Para garantir o acesso a este e outros benefícios do Bolsa Família, é crucial manter o cadastro no CadÚnico atualizado. Informações precisas permitem a distribuição eficaz dos auxílios e asseguram que a ajuda chegue a quem realmente necessita.

Elegibilidade e processo para acesso ao benefício

Os interessados no novo benefício alimentar devem visitar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo e garantir que seu cadastro no CadÚnico esteja em dia. É necessário apresentar documentos de identificação de todos os membros da família e um comprovante de residência para completar o processo de acesso ao auxílio.

Outros benefícios do Bolsa Família

Além do novo auxílio para alimentação, o Bolsa Família oferece várias formas de suporte, incluindo:

  • Renda de Cidadania (BRC): Cobre necessidades básicas de saúde, alimentação e educação.
  • Benefício Complementar (BCO): Assegura um mínimo de R$ 600 por família.
  • Primeira Infância (BPI): Voltado para crianças de até sete anos, com foco em educação e saúde.
  • Variável Familiar (BVF e BVN): Apoia a nutrição de crianças e gestantes.

Como sacar o Bolsa Família

  1. Recebimento do Cartão Bolsa Família: Após a aprovação do benefício, o cartão será enviado ao endereço cadastrado. Utilize o cartão para realizar os saques mensais.
  2. Pontos de Saque: Os saques podem ser feitos em agências da Caixa Econômica Federal, lotéricas e correspondentes Caixa Aqui. Além disso, o benefício pode ser sacado em caixas eletrônicos da Caixa.
  3. Documentação Necessária: Para realizar o saque, é necessário apresentar um documento de identificação com foto.
  4. Calendário de Pagamento: Fique atento ao calendário de pagamento divulgado pela Caixa. As datas de saque variam de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS).

Proteja seu benefício

É importante não compartilhar sua senha ou cartão com outras pessoas e evitar intermediários. Caso tenha dúvidas ou enfrente problemas com o saque, procure uma agência da Caixa ou um CRAS para obter assistência.

O Bolsa Família continua sendo uma ferramenta essencial para a redução da desigualdade social no Brasil. Com o novo auxílio alimentar, o programa amplia ainda mais seu alcance, proporcionando segurança alimentar às famílias mais necessitadas. Manter o cadastro atualizado e seguir as orientações para o saque garantem que os beneficiários possam usufruir plenamente dos recursos oferecidos.

O Bolsa Família é o maior programa de transferência de renda do Brasil, reconhecido internacionalmente por já ter tirado milhões de famílias da fome. O Governo Federal relançou o programa com mais proteção às famílias, com um modelo de benefício que considera o tamanho e as características familiares, aquelas com três ou mais pessoas passarão a receber mais do que uma pessoa que vive sozinha.

Além de garantir renda para as famílias em situação de pobreza, o Programa Bolsa Família busca integrar políticas públicas, fortalecendo o acesso das famílias a direitos básicos como saúde, educação e assistência social. O Bolsa Família busca promover a dignidade e a cidadania das famílias também pela atuação em ações complementares por meio de articulação com outras políticas para a superação da pobreza e transformação social, tais como esporte, ciência e trabalho.


Quem tem direito?
Para ter direito ao Bolsa Família, a principal regra é que a renda de cada pessoa da família seja de, no máximo, R$ 218 por mês. Por exemplo, se apenas um integrante da família tem renda e recebe um salário mínimo (R$ 1.412), e nessa família há sete pessoas, a renda de cada um é de R$ 201,71. Como está abaixo do limite de R$ 218 por pessoa, essa família tem o direito de receber o benefício.

Como Receber?
Em primeiro lugar, é preciso estar inscrito no Cadastro Único, com os dados corretos e atualizados. Esse cadastramento é feito em postos de atendimento da assistência social dos municípios, como os CRAS. É preciso apresentar o CPF ou o título de eleitor.
Lembrando que, mesmo inscrita no Cadastro Único, a família não entra imediatamente para o Bolsa Família. Todos os meses, o programa identifica, de forma automatizada, as famílias que serão incluídas e que começarão a receber o benefício.

To Top